São Leopoldo determina regras mais rígidas com alteração de decreto

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Novas medidas restritivas começaram a valer nesta quarta-feira  

Ary Vanazzi determinou novas regras em São Leopoldo – Crédito: Rádio Prefeitura de São Leopoldo

Considerando aumento significativo do número de casos de coronavírus e a consequente lotação da UTI Covid do Hospital Centenário, a Prefeitura de São Leopoldo alterou o decreto em vigor que determina regras mais rígidas no funcionamento de setores econômicos, igrejas, vias públicas e transporte de passageiros. 

Desde quarta-feira (8), só podem funcionar, com exigências sanitárias, estabelecimentos tidos como essenciais, inclusive aos finais de semana. Os mercados podem funcionar com lotação de 50% de seu PPCI, além de cumprir exigências sanitárias tanto para clientes, como aos seus funcionários. 

As academias e centros de ginástica permanecerão fechadas no período. Salões de beleza, barbearias, cabeleireiros e afins também permanecem fechados. Já no que diz respeito a função de profissionais liberais (escritórios de advocacia, contabilidade, arquitetura, engenharia e publicidade, por exemplo) os mesmos poderão funcionar com três trabalhadores simultâneos, atendendo a uma pessoa por vez, mediante prévio agendamento. 

Missas e cultos estão suspensos, podendo ocorrer aconselhamento espiritual com uma pessoa por vez. Serão permitidas “lives” e cultos online desde que estejam presentes no máximo seis pessoas. 

Mobilidade urbana  

Pelo novo decreto, permanece reduzida em 50% a oferta de vagas no estacionamento da rua Independência, somente o lado esquerdo da via poderá ser usado para estacionar os veículos. A gratuidade no transporte coletivo para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos fica suspensa entre 6h e 9h e 16h e 19h. 

Aos finais de semana, somente podem permanecer abertos: clínicas de saúde e veterinárias, farmácias, postos de combustíveis, revendas de água e gás, borracharias e oficinas mecânicas, lojas de conveniência, mercados, supermercados, hipermercados, bares, lancherias, restaurantes e padarias com as regras estabelecidas no decreto anterior. 

“Infelizmente, o agravamento da situação fez com que tomássemos medidas bem restritivas por uma semana. Voltaremos a avaliar nos próximos dias. Não queremos entrar na bandeira preta e precisamos agir com responsabilidade. Esperamos a colaboração e compreensão de todos os leopoldenses,” pede o prefeito Ary Vanazzi. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 2 =