RS registra queda no número de homicídios no primeiro semestre

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Quantidade de homicídios na primeira metade de 2020 é a menor desde 2011 

Secretário Ranolfo Veira Júnior comemorou redução dos homicídios no RS – Crédito: SSP

A Secretaria da Segurança Pública divulgou, nesta quinta-feira (9), os indicadores de criminalidade do primeiro semestre de 2020 no Rio Grande do Sul. A maioria dos crimes contabilizados apresentou queda no número de ocorrências em comparação ao mesmo período de 2019. A baixa mais significativa foi no registro de homicídios. Nos primeiros seis meses deste ano, foram 901 casos, frente aos 987 do início de 2019. A redução foi de 8,7%. O número é o menor desde 2011, quando 870 pessoas foram assassinadas no Estado. Em 2017, houve o recorde de 1.619 casos.

O secretário da Segurança e vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, ressaltou o indicador por ser o mais significativo na preservação das vidas. “Os dados são muito bons, por assim dizer”, afirmou. “É o indicador principal, até porque trabalha com o bem supremo que é a vida humana”, completou o titular da pasta. 

Outros números  

Além dos homicídios, diminuíram os latrocínios. Foram 34 casos de roubo com morte no Estado em comparação aos 39 do primeiro semestre do ano passado. Por outro lado, houve o aumento no número de assassinatos motivados por questões de gênero. Até o fim de junho, 51 mulheres foram mortas no Rio Grande do Sul. A quantidade de feminicídios é quase um quarto maior do que a observada em 2019, quando 41 mulheres foram assassinadas. O número de estupros ficou praticamente estável, com redução de menos de 1% entre o ano passado e este ano. Já a quantidade de tentativas de feminicídio caiu de 183 para 166 no período, uma baixa de 9,3%. 

 

Crimes patrimoniais  

O monitoramento da SSP conferiu também as ocorrências que envolvem crimes patrimoniais. O roubo de veículos caiu 19,8% na comparação entre o primeiro semestre de 2019 e o mesmo período em 2020. Foram 4.850 automóveis roubados entre janeiro e junho, o menor número desde 2003. “É o melhor número. Esse dado, para mim, é fenomenal”, comemorou Ranolfo Vieira Júnior. 

Os ataques a banco reduziram de 59 para 29. Já os roubos em transporte coletivo caíram de quase 1,3 mil casos para 656 até junho. O secretário Ranolfo Veira Júnior reconhece que um dos motivadores da melhora nos números foi a baixa de circulação de pessoas nas ruas durante a pandemia de Covid-19. “Tem essa influência, nós reconhecemos essa influência. Mas, desde o ano passado, antes da pandemia, nós já vínhamos nesse patamar de redução a cada mês nos crimes patrimoniais”, ponderou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =