Rio Grande do Sul declara emergência devido à circulação do vírus da febre amarela

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Boletim apresentou 23 municípios com circulação da doença infecciosa 

Crise devido a febre amarela esteve em pauta – Crédito: GovRs

O governo do Rio Grande do Sul declarou, nesta quarta-feira, emergência em saúde pública por causa da confirmação da circulação do vírus da febre amarela no Estado. Segundo a secretária da Saúde, Arita Bergmann,  “é necessário, neste momento, uma efetiva integração da rede de atenção à saúde com as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) e gestores municipais de saúde. Além da preocupação com o coronavírus, que estamos enfrentando há mais de um ano, precisamos ficar atentos, evitando que outras epidemias cheguem ao Rio Grande do Sul”.

Nesta quarta-feira, a secretaria assinou a portaria 341/2021, onde declara a emergência em relação à febre amarela, durante a reunião, onde também foi anunciada a criação do Centro de Operações em Emergência (COE) de Arboviroses, com a participação de representantes da Federação dos Municípios do RS (Famurs) e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems). 

Boletim 

Segundo o último boletim epidemiológico de arboviroses, referente ao período de 18 a 24 de abril, 23 municípios confirmaram a circulação do vírus da febre amarela. Este grupo, considerado área vermelha, é formado por municípios onde foram encontrados primatas mortos, contaminados por mosquitos de áreas silvestres que transmitem o vírus da doença. Outros 72 municípios, situados no entorno, são considerados de área amarela, com riscos de também virem a ter circulação do vírus. Até agora, a doença não foi detectada em humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *