Referência de partos de Estância Velha passa a ser São Leopoldo a partir desta sexta

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Ação ocorre em cumprimento a decisão da Secretaria Estadual da Saúde

Hospital Centenário, em São Leopoldo, é nova Referência de partos de Estância Velha – Foto: Divulgação.

A partir desta sexta-feira, 1º de novembro, a nova referência de Estância Velha para partos será o Hospital Centenário de São Leopoldo, conforme decisão da Secretaria Estadual da Saúde.  O pré-natal continuará sendo feito nas unidades de saúde do município, reforçou o diretor médico da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Estância Velha, médico da família (responsável pelo pré-natal) e infectologista, Ricardo Siegle. O que muda é o momento de ganhar o bebê, pois o Hospital Municipal Getúlio Vargas (HMGV) não tem mais o serviço de obstetra e anestesista disponível. Nos últimos meses, a referência estanciense era em Sapucaia do Sul e Esteio.

A equipe de saúde do município fez visitas técnicas ao Centenário para conhecer a estrutura. Siegle explicou que no pré-natal as gestantes são orientadas a procurarem a casa de saúde leopoldense sempre que tiverem algum imprevisto na gravidez ou perto do parto. Não é necessário procurar primeiro o serviço estanciense, somente em casos de urgência.

O HMGV conta com clínico para atender situação de instabilidade como sangramento ou algo diferente em que a paciente precise de um atendimento imediato.  Nesta situação pode e deve procurar o HMGV. Depois de instabilizada, ela será encaminhada para o Centenário. “Quando a paciente está estável, rompeu a bolsa, perdeu líquido, está entrando em trabalho de parto ou está em dúvida se algo está acontecendo com ela, deve ir diretamente ao Centenário. É um hospital de portas abertas com obstetra e anestesista 24 horas”, acrescentou o médico.

Conforme Siegle, casos de emergência são situações raras, mas que podem acontecer. Existe uma equipe médica preparada e kits prontos para realizar partos. Vale frisar que médico pediatra existe 24 horas no HMGV. Nestes casos, depois do nascimento, a mãe e o bebê serão transferidos ao Centenário para concluir o trabalho.

O diretor da Semsa tem orientado as gestantes e disse que ainda sente apreensão e dúvidas da parte delas. “Será que serei bem recebida ou será que seria melhor pagar uma cesariana? são os principais questionamentos. Eu tenho tranquilizado elas, pois tenho absoluta convicção que o Centenário fará um bom trabalho para nós. Claro que o andar da carruagem vai me mostrar se estou certo”, relatou Siegle.

Ele acredita que como o Centenário tem ampla experiência no assunto, então não haverá problema em realizar cerca de 45 partos por mês de gestantes de Estância Velha.

O infectologista ressaltou a parte técnica desta nova realidade. “São Leopoldo atende todas as normas do Estado. Além disso, trará economia para Estância Velha, pois o serviço custava R$ 320 mil. O Estado contribuía apenas com R$ 48 mil”, esclareceu.

O médico não descartou a possibilidade da volta dos partos no HMGV no futuro. “Para isso é necessário uma reestruturação. Claro que na prática eu preferia que os partos continuassem sendo aqui, mas há uma questão muito maior do que eu preferir”, comentou.  

As gestantes poderão conhecer o Hospital Centenário durante a gravidez. As visitas de acolhimento são nas últimas quintas-feiras do mês. “Assim já criam vínculo com a instituição”, pontuou. Se a paciente precisar de transporte até São Leopoldo, existe ambulância disponível tanto de dia como à noite.

Apoio da secretária

Para a secretária municipal de Saúde, Lenir Reichert, o hospital leopoldense tem uma estrutura bem melhor. Ela garantiu: “Além disso, a equipe do Centenário trabalha com bons equipamentos e é bem preparada. Queremos que as mães e os bebês se sintam seguros. Temos um ótimo pré-natal”.

Lenir afirmou ainda que no início o sentimento pode ser de aflição, mas virará rotina e as famílias receberão total proteção e cuidados.

Vale lembrar, que o Centenário também será referência para os municípios de Ivoti, Lindolfo Collor, Presidente Lucena e São José do Hortêncio.  Estância era referência para estes quatros municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + doze =