Para evitar mortes nas estradas, Diza Gonzaga pede que motoristas sejam “fiscais da vida”

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Crédito: Leandro Osório/Especial/Palácio Piratini/Arquivo.

O feriado do Dia do Trabalho, na quarta-feira (1º/5), terá atenção das autoridades de trânsito durante a 102ª edição da Operação Viagem Segura. DetranRS, Brigada Militar e Comando Rodoviário da BM (CRBM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e órgãos de trânsito municipais estarão mobilizados durante as 24 horas do dia 1º de maio para a redução do número de acidentes.

No ano passado, foram cinco os dias de feriadão, com registro de 37 vítimas fatais, considerando-se as que morreram em até 30 dias após o acidente (média de 7,4 vítimas fatais/dia). Em 2017, em quatro dias, morreram 24 pessoas (média de seis vítimas fatais/dia).

Análise realizada pelo DetranRS mostra que, nos feriados do Dia do Trabalho entre 2007 e 2018, ocorreram 303 acidentes fatais no RS, que resultaram em 337 mortes – uma morte a cada três horas e 21 minutos.

A média geral é de 7,17 vítimas fatais/dia, sendo que os dias intermediários do feriado registraram maior número de mortes. Quase 60% desses óbitos ocorreram em rodovias.

Nas federais, as BR-116 e BR-290 tiveram mais vítimas fatais, 20 e 17, respectivamente. Nas rodoviais estaduais, as mais violentas foram as RS-122 (com 13 mortes) e 324 (com dez).

Para a diretora institucional do DetranRS, Diza Gonzaga, “a redução dos índices de acidentes passa também pela conscientização genuína dos motoristas, além da fiscalização de trânsito”. A diretora acrescenta que “os dados estatísticos de acidentes representam impactos severos em vidas e em famílias – daí a importância de os motoristas e demais ocupantes do veículo atuarem como “fiscais da vida”, para que o feriado seja tranquilo nas estradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 13 =