Novo Hamburgo – Secretário da Saúde fala sobre o enfrentamento à Covid-19 na cidade

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Naasom Luciano esteve no plenário da Câmara em Sessão ordinária  

Secretário participou de Sessão Ordinária – Crédito: Tatiane Lopes/CMNH

A reavaliação do Governo do Estado, que colocou Novo Hamburgo na Bandeira Vermelha de distanciamento social, foi abordada durante a participação do secretário municipal de Saúde, Naasom Luciano, na sessão plenária da Câmara desta segunda-feira (22). Convocado pelos vereadores Enio Brizola (PT), Felipe Kuhn Braun (PP) e Patricia Beck (PP), Naasom discorreu sobre as ações desenvolvidas pelo Município para combater o avanço da doença. 

Questionamentos  

Patricia Beck (PP) foi a primeira parlamentar a efetuar perguntas ao secretário da Saúde. Ela leu uma nota, datada em 17 de junho, encaminhada por uma parcela de agentes de saúde do Município. Com vários questionamentos, o documento aborda temas como as funções da categoria no período da pandemia, a coleta de assinaturas de pacientes visitados e a retestagem de casos positivados de funcionários. “Iniciei por este texto porque ele reflete muito o sentimento de tantos outros trabalhadores da saúde, por isso, peço que o senhor fale sobre o plano de contingência. Ao fazer a sua convocação para falar sobre o coronavírus, parece-me muito óbvio que abordemos sobre esse plano”, disse a vereadora. 

 Nassom Luciano informou que o instrumento de convocação da Câmara abordava sobre ações desenvolvidas pela secretaria da Saúde contra a Covid-19, e solicitou a parlamentar o encaminhamento de uma cópia do documento. “Convidarei a comissão que representa os agentes de saúde, signatários da carta, para uma agenda de diálogo, uma vez que a secretaria sempre esteve à disposição, caso fosse desejo dos nossos funcionários nos procurarem. Como agentes públicos, temos o dever e obrigação de receber quem nos procura, dessa forma, darei o devido direcionamento para que possamos entender os anseios desses funcionários”, destacou o secretário. Sobre o plano de contingência, informou que o documento encontra-se disponível no sítio eletrônico da Prefeitura, no portal da Saúde. “É por meio deste plano que são executadas as ações da pasta”. O secretário também relatou que o Hospital Municipal conta com um plano de contingência interno próprio, com normas técnicas e especificidades próprias.

Isolamento Social  

Raul Cassel (MDB) relembrou do isolamento social, destacando que boa parte da população aderiu no início, mas, a partir de maio, houve um ‘afrouxamento’ com relação aos cuidados de prevenção por parte das pessoas. “As consequências foram desastrosas e o que está se notando, de um lado, é uma preocupação exacerbada por parte de uns, de outro, pessoas que ainda negam a gravidade da situação”, contextualizou. O parlamentar perguntou ao secretário como a pasta lida com essa situação e de que forma trabalha para sensibilizar a população sobre a importância dos cuidados de prevenção. Naasom Luciano disse que, se não houver por parte da população adesão às medidas de distanciamento social controlado, a situação não será superada de forma adequada. “No nosso País, esse debate saiu da esfera da saúde pública e se tornou um embate político, de forças políticas, e isso é muito prejudicial para a superação dessa calamidade, para a saúde das pessoas, porque isso mais confunde, atrapalha, do que qualquer outra coisa, infelizmente”, relatou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 14 =