NOVO HAMBURGO – Santander projeta a contratação de 5 mil colaboradores até o final de 2021

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Número aumentou em 500 vagas projeção inicial da totalidade de contratações  

Governador Leite e a vice-presidente do Santander Patrícia Audi – Crédito: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite participou, nesta terça-feira (24), de reunião institucional no banco Santander, em São Paulo, onde esteve com a vice-presidente de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade, Patrícia Audi, e a superintendente Executiva de Relações Institucionais, Renata Zaccarelli.

Os investimentos do banco no Estado foram a pauta da reunião. No Rio Grande do Sul, o Santander tem 130 agências e emprega 1,4 mil funcionários. 

Central em Novo Hamburgo 

Em junho, o banco anunciou a criação de uma central de atendimento remoto em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. A unidade de alta tecnologia da Toquefale é uma iniciativa voltada ao atendimento de clientes de todo o país. “A reunião do call center da empresa por meio da Toquefale em Novo Hamburgo já criou 2,5 mil empregos até hoje, e pretende dobrar essa geração de empregos até o final de 2021. Serão 5 mil vagas em Novo Hamburgo, e o banco também disponibiliza oportunidades para pessoas com deficiência e com mais de 50 anos de idade”, destacou o governador. Vale lembrar que desde o início das obras, a projeção era de 4,5 mil empregos. Ou seja: na nova perspectiva, são 500 vagas a mais. 

De acordo com Patrícia Audi, as inscrições para essas vagas estão abertas. “Gostaríamos de contar com o maior número possível de diversidade, de pessoas diversas. Pessoas com deficiência, se inscrevam, porque temos interesse em contratá-las, temos vagas disponíveis, assim como as pessoas com mais de 50”, reforçou a vice-presidente.

PCD’s 

Parte das oportunidades são para trabalho presencial e não há limite de contratação para pessoas com deficiência. A empresa implementará também posições em sistema home based – quando o funcionário trabalha de casa –, uma vez que que profissionais com deficiência podem ter desafios extras para chegar ao local de trabalho.

Atualmente, a central de teleatendimento do banco emprega 75 pessoas com deficiência, e a meta é alcançar 300 postos ocupados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *