Novo Hamburgo passa a contabilizar testes rápidos de laboratórios privados

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Até o final de terça-feira, 36 casos de covid-19 estavam confirmados  

Testes rápidos de covid-19 podem ser feito em laboratórios privados – Crédito: Divulgação

A Vigilância em Saúde de Novo Hamburgo recebeu hoje nova orientação do Centro de Operações de Emergências (COE) da Secretaria Estadual da Saúde, a de que os testes rápidos feitos em laboratórios particulares também devem ser considerados para efeito de estatística. Com isso, Novo Hamburgo tem mais cinco casos de Covid-19, todos feitos em laboratórios particulares há cerca de duas semanas (quatro de uma família, cujo familiar havia testado positivo, e um médico que havia tido contato com médicos do Hospital Municipal, todos com sintomas leves e que ficaram em isolamento domiciliar) e que não estavam sendo contabilizados por conta de orientação anterior. 

Além destes cinco casos de testes rápidos, todos de pessoas que já desenvolveram anticorpos para o coronavírus, Novo Hamburgo confirmou mais cinco testes positivos nesta terça-feira. Uma criança de dois anos que testou positivo em um laboratório privado no dia 26 de abril. A criança e a família (um membro já foi testado em um laboratório privado e o resultado deu negativo, e um segundo membro terá material coletado e passará por análise por ser profissional de saúde) já estão em isolamento domiciliar. Outros quatro casos de internados no Hospital Municipal: dois homens, de 54 e 77 anos, e uma mulher, 57 anos, internandos desde dia 24 de abril; e outra mulher, 60 anos, internada desde esta segunda-feira, dia 27. Com isso, Novo Hamburgo conta com 36 casos de Covid, sendo duas mortes entre eles.

Testes rápidos  

A Secretaria Municipal de Saúde de Novo Hamburgo, através da Vigilância em Saúde, também deve dar início nesta quarta-feira ao contato com instituições de longa permanência de idosos (lares de idosos) para conferir se há algum interno com sintomas gripais há cerca de 14 dias. Novo Hamburgo conta com 33 instituições, que abrigam cerca de 530 pessoas. Estas pessoas integram o fluxo de aplicação dos testes rápidos em Novo Hamburgo, que seguiu orientação de norma técnica do Ministério da Saúde. Além de lares de idosos, os testes rápidos também serão destinados a profissionais da saúde sintomáticos e assintomáticos e contactantes (quando colega de trabalho ou membro da família tem sintomas) e pessoas com 60 anos ou mais que apresentam sintomas gripais e foram atendidas no Centro Covid desde sua abertura, em 20 de março. 

Ainda seguindo esta norma técnica, a Vigilância em Saúde definiu também que os testes serão aplicados somente em pessoas a partir do 10° dia de sintomas gripais (e não 14° como antes). O Município conta com 1720 testes rápidos sorológicos para serem aplicados. Este teste rápido não consegue detectar o vírus, mas somente os anticorpos. “Por isso, precisamos aguardar a produção deles pelo corpo”, explica Lisa Gaspar Ávila, gerente da Vigilância em Saúde, destacando a diferença com o exame Proteína C-reativa (PCR), que detecta o vírus no organismo e é indicado para ser feito entre o terceiro e quinto dia do início dos sintomas. Lisa explica que estudo realizado pela Universidade Federal de Pelotas demonstrou que não há circulação viral no Estado, o que contraindica a realização do teste rápido na população em geral. Ela destaca que a proposta deste teste é verificar o comportamento epidemiológico do vírus na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − três =