Novo Hamburgo – Lojistas do Centro recebem consultoria

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Como parte da revitalização da área central, os empresários recebem treinamento para aperfeiçoar e qualificar seus negócios

Daniel Stecker, Nerody Lopas da Vida e a vendedora Giovana Cristina Koetz estão aperfeiçoando o negócio com a consultoria – Crédito: Divulgação/PMNH.

Enquanto as obras de revitalização do Centro da cidade seguem na reta final, lojistas trabalham para qualificar seus negócios, aperfeiçoando técnicas de venda e administração. É esta a proposta da Prefeitura, dentro do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), que contempla obras de revitalização na área central, e coloca o Sebrae como parceiro em um trabalho de consultoria para os lojistas da área central de Novo Hamburgo. Capitaneado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec), o projeto foi idealizado para preparar os lojistas para o novo momento do centro da cidade após a conclusão das obras. “Considero esta parceria como estratégica, um instrumento de inteligência e garantia de qualificação para o setor do varejo. É um trabalho junto com a gestão municipal para garantir o fortalecimento e a ampliação das atividades do varejo em nossa cidade”, diz a titular da Sedec, Paraskevi Bessa-Rodrigues.

Assim, os empresários, desde fevereiro, têm suporte para medir e acompanhar indicadores de gestão, trabalhar consultorias individuais nestas áreas de gestão, além de receberem um projeto de melhoria e modernização para a fachada dos estabelecimentos, como explica o gestor de Projetos do Sebrae Lucas Meinhardt.

As 44 empresas que se beneficiam do projeto têm acesso as seguintes consultorias: Programa Gestão Integrada de Indicadores (definição de indicadores e acompanhamento mensal com consultor), Consultoria de Cara Nova (elaboração de projeto de fachada e vitrine) e duas Consultorias em Gestão (duas consultorias nos temas: Estratégia, Finanças, Pessoas e Marketing e Vendas). “Estão em etapa de conclusão as consultorias de acompanhamento do Programa de Indicadores, onde as empresas medem mensalmente seus indicadores definidos no início do ano. Também estão em andamento as consultorias individuais em gestão. Foram elaborados e já entregues os projetos de vitrine e fachada para todos os estabelecimentos”, conta Meinhardt.

Através da metodologia do Programa de Indicadores foram definidos 3 indicadores comuns a serem medidos em todas as empresas: Lucratividade,
Taxa de Conversão e Ticket Médio. Cada empresa pode individualmente definir mais indicadores para mensurar que fossem de seu interesse.

Além dos indicadores acima, de acordo com o Sebrae, são esperados como resultados o amadurecimento da gestão das empresas, que os empresários tenham mais conhecimento e propriedade dos dados da sua empresa e com isso consigam ver e criar alternativas para serem sustentáveis.

Estes resultados serão medidos através da aplicação do Perfil Empresarial ao final do projeto, que nos dará o grau de maturidade em gestão e também através de depoimentos colhidos junto aos empresários.

 

Uma questão cultural

Sendo um dos lojistas integrados a esse projeto, Daniel Stecker, um dos sócios da Modeladores Yoga, na rua David Canabarro, se mostra satisfeito com a consultoria. Para ele, tem sido uma ferramenta essencial para entender os processos de seu negócio, sinalizando a necessidade de ajustes ou novas formas de administrar. Sendo a segunda geração à frente da loja, Stecker vê neste treinamento a oportunidade que sua mãe, Nerody Lopas da Vida, fundadora da empresa, não teve. Os pioneiros, diz ele, por uma questão cultural, sempre acumularam todas as atribuições dentro de seu negócio sem o hábito ou possibilidade de delegá-las. “Hoje, esse tipo de projeto possibilita a organização”, comenta Stecker.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =