Inter é derrotado no Rio de Janeiro

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Colorado perde por 3×1 para o Flamengo e permanece na quarta posição do Brasileirão

Colorado foi derrotado em jogo tenso no Maracanã – Crédito: Thiago Ribeiro/AGIF.

RENAN SILVA NEVES

No reencontro com o clube que o eliminou da Libertadores, o colorado mais uma vez levou a pior contra o Flamengo. Jogando no Maracanã, no Rio de Janeiro, o time do técnico de Odair Hellmann perdeu por 3×1. Com o resultado, o Inter se mantém na quarta posição do Brasileirão, com 36 pontos. Já o Flamengo segue na liderança isolada, com 48 pontos. O próximo compromisso colorado pelo Brasileirão é no próximo domingo, no Beira-Rio contra o Palmeiras.

A partida foi tensa desde o início. Logo no começo, o Inter teve a primeira baixa. Rodrigo Moledo sentiu lesão e teve de ser substituído por Klaus. Logo após a troca, o lateral Bruno puxou Gabigol na grande área e o árbitro assinalou a penalidade. Com auxílio do VAR, o lateral colorado acabou sendo expulso pela arbitragem. Cinco minutos mais tarde, o próprio Gabigol foi para a cobrança e converteu, marcando seu 18º gol na competição. Devido a expulsão de Bruno, Odair precisou queimar sua segunda alteração, tirando Nico Lopez e colocando Zeca para recompor o sistema defensivo.

O time comandado por Odair Hellmann até tentou se reconstruir na partida, mas sem qualquer êxito. Na metade da primeira etapa, Guerrero reclamou de puxão dentro da área, mas anda foi marcado. O nervosismo em campo dos jogadores colorados era nítido. Aos 43 minutos, Guerrero recebeu cartão vermelho por reclamar com o árbitro – mesmo com muito sangue no supercílio devido a choque de cabeça com Rodrigo Caio. O clima, que já não era dos mais agradáveis, degringolou de vez. Ao final da primeira etapa os jogadores colorados foram tirar satisfações com o árbitro Luiz Flávio de Oliveira.

Sopro de esperança

Mesmo com dois jogadores a menos, o colorado encontrou forças e empatou o jogo em chute de fora da área de Edenílson aos três minutos. Porém, a resistência não durou muito.  Aproveitando os espaços que naturalmente surgiam pela vantagem numérica em campo, o Flamengo se impôs. Não demorou muito para o time de Jorge Jesus voltar a estar na frente do placar: aos dez, Arrascaeta marcou de cabeça, após cruzamento de Rafinha. Já ao final do jogo, Rafinha cruzou, Arrascaeta ajeitou e Bruno Henrique estufou as redes de Marcelo Lomba, dando números finais ao confronto.

Odair dispara contra VAR

Odair Hellmann colocou na conta de Luiz Flávio de Oliveira os desdobramentos do confronto. No primeiro lance polêmico, o treinador viu pênalti de Bruno em Gabigol, aos 15 minutos de jogo. Porém, discordou da expulsão do lateral-direito, ainda mais após mostrar o cartão amarelo na primeira avaliação. “Vi pênalti no Gabriel, não sei se era para cartão vermelho. (O árbitro) Trocou, deu amarelo. E tudo sem consultar o VAR. O VAR passeou hoje no Maracanã. Aí muda a história do jogo. Mesmo assim, criamos, saímos, tivemos um pênalti a favor nosso com o mesmo empurrão, o mesmo deslocamento. Sucessivamente, o Guerrero foi sofrendo faltas”, discorreu Odair em entrevista coletiva.

Segundo Odair, o cartão vermelho mostrado para Guerrero, aos 43 minutos, jogou um balde de água fria nos colorados. “No lance da expulsão, ele (árbitro) acaba uma partida de futebol. Foram três jogadores em cima do Guerrero. Mas o rosto do Rodrigo Caio bate no rosto dele. Só que o Guerrero não vê que está sangrando. Quando ele enxerga, se assusta e aí realmente sai fora, se exacerba, faz movimento com braço. Aí o Luiz Flávio expulsa. Ele erra duas vezes, porque não dá a falta. Eu já estava acalmando o Guerrero, mas não deu nem tempo”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =