COLUNA – Vale à pena assistir a Bundesliga?

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

A saudade faz com que o ser humano reveja seus conceitos. Sem futebol brasileiro, nos resta “zapear” pelos canais que transmitem campeonatos Europeus que já retornaram. 

Sou extremamente bairrista em relação a futebol. Com exceção de jogos da Champions League e do Real Madrid – meu time do coração na Europa – no Campeonato Espanhol, não costumo parar para assistir partidas de ligas europeias. Nunca me atraiu. 

Lembro de minha juventude, em que meus amigos de escola no ensino fundamental vibravam assistindo o Campeonato Inglês na RedeTV e minha diversão era assistir a Série B do Brasileirão de 2003 na Rede Record com o saudoso Luciano do Valle. Eles falavam de Manchester United. Eu, de Botafogo e Palmeiras (que estavam na segunda divisão naquele ano).  

Na minha coleção de camisetas de futebol, tenho de tudo do futebol nacional: time de Série A, de Série B, do interior do país… Porém, de europeu, somente uma camiseta do Liverpool (que ganhei de presente) e uma retrô do Milan de 1988/1989, por questões afetivas (obrigado, Van Basten!). 

Sempre preferi o futebol brasileiro, mesmo que o nível técnico seja infinitamente inferior ao do praticado atualmente nos gramados do Velho Continente. Porém, a pandemia me fez vislumbrar novos horizontes. 

O primeiro grande campeonato nacional a ser retomado foi a BundesLiga, da Alemanha. Sempre considerei um campeonato extremamente chato, tendo em vista a gigantesca superioridade do Bayern de Munique em relação aos adversários. Nunca achei graça, com a exceção dos jogos entre Bayern x Borussia Dortmund. Entretanto, com a ausência do futebol e a abstinência de vibrar com a bola na rede estalando em meu cérebro, abri uma exceção e fui lá assistir alguns jogos. E não é que gostei do que vi? 

A superioridade do Bayern é mais do que evidente. Porém, tem muita coisa para se ver. O Borussia, como sempre, é um time perigoso. Veloz, sabe armar contra-ataques como poucos no futebol mundial. O norueguês Erling Haaland é uma das maiores revelações do mundo da bola. Um talento nato. 

Assisti outros jogos, de várias equipes: Wolfsburg, Schalke 04, Augsburg, Leverkusen, Werder Bremen… E o nível é muito bom. O futebol alemão pode não ser vistoso – como o do Campeonato Espanhol –, ou leve – como o do Campeonato Francês -, mas é bem interessante de se assistir. Marcação, velocidade na transição e valorização de trocas de passes são o ponto alto. 

Como narrador e repórter, ainda não trabalhei em nenhum jogo da BundesLiga, mas sei que várias emissoras de rádio estão levando as emoções das partidas por meio do rádio. Quem sabe não tenho esta experiência? Eu me rendi a Bundesliga. E vale à pena! 

O calvário financeiro do Inter 

Os reflexos da trágica gestão 2015/2016 de Vitório Piffero seguem assolando o Sport Club Internacional. O presidente Marcelo Medeiros anunciou que o clube reúne condições financeiras somente para se equilibrar até o mês de setembro. 

A queda de receitas por conta da paralisação dos jogos atingiu em cheio diversos clubes. E os que já enfrentavam dificuldades anteriormente, por obviedade, são os que mais sofrem. O Inter ainda não se recuperou por completo de tudo que viveu entre 2016 e 2017. E, infelizmente, quando estava começando a se reerguer, sofreu mais este baque. Que os Deuses do futebol olhem pelo Inter. Pois não acredito que as coisas irão melhorar antes de setembro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + quatro =