COLUNA – Que papelão, Edenílson!

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Minha coluna teria como tema central a decisão da Copa do Brasil. Cerca de 20 minutos antes de me debruçar sobre a escrita, outro assunto passa a efervescer. Tamanha a sua atipicidade, não posso deixar passar em branco. 

Ao final da tarde de quinta-feira, o meio-campista Edenilson, do Internacional, em um momento de completo destempero (e despreparo) se envolveu em uma discussão com o jornalista Thiago Suman, da Rádio Inferno, emissora identificada com o Sport Club Internacional. Fosse uma discussão normal, com respeito, nem traria a pauta por aqui. Até consideraria salutar, tendo em vista que a imensa maioria dos atletas prefere não debater com jornalistas. Sempre digo: tenho como mantra que todo atleta que eu critico pode vir debater. Se ele considera a crítica infundada e deseja contrapor, pode, se assim desejar. Porém, raramente isso ocorre.

Hoje, quando ocorreu, foi de forma descabida e totalmente desrespeitosa. É importante frisar que o estopim da irritação de Edenilson foi a divulgação de seu valor de multa rescisória e de uma possível negociação com o Atlético Mineiro. Antes que se prossiga, preciso citar: um atleta de futebol sabe que está sujeito a este tipo de divulgação. Edenílson não é mais menino. Já está há tempo na labuta do futebol. E sabe disso. Portanto, sua atitude tresloucada não faz qualquer sentido em se tratando da polidez necessária a um jogador de futebol. 

Edenilson possui total direito de criticar jornalistas. Assim como qualquer outro cidadão. Com educação, pode se debater qualquer tema. Com desrespeito jamais. Palavrões ficam para torcedores. O meio-campista mostrou que precisa urgentemente de uma assessoria forte para seu entendimento pessoal do que é sua imagem perante a ao público. Um atleta profissional jamais pode ter este comportamento. Foi infantil, descabido, e totalmente desproporcional em relação ao que uma pessoa que veste a camiseta do Internacional precisa ter. 

A assessoria de imprensa do Internacional precisa se manifestar. Por mais que o atleta tenha se manifestado em seu perfil pessoal e tenha chamado o jornalista também de forma privada, ele é um atleta do clube. Sua imagem está atrelada. E desrespeito está longe de ser uma atitude aceitável. Um papelão que contrapõe o gigantesco Brasileirão de Edenílson. Que ele tenha fora de campo o mesmo brilhante papel que já possui nas quatro linhas. Nesta quinta-feira, nas redes sociais, ele foi um perna de pau. 

Nada está perdido, Grêmio!  

Ficou difícil, é verdade. O Grêmio jogou mal e perdeu em casa para o Palmeiras na partida inicial da final da Copa do Brasil. Porém, o tricolor possui condições de ir a São Paulo e reverter a parada. Obviamente, será preciso jogar muito mais. O elenco tem bola pra isso. Pode mostrar muito mais. O time precisa, especialmente, precisa ser mais incisivo. Marcar gols. 

Renato precisa fazer o brilho no olhar retornar. Já vimos este mesmo time do Grêmio triunfar em momentos de adversidades até maiores. Sabemos do potencial. Acreditar é preciso! A luta será árdua. Mas não se pode duvidar de mais uma epopeia tricolor. 

259 thoughts on “COLUNA – Que papelão, Edenílson!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *