COLUNA – A hegemonia do (TRI)color no RS

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

O Grêmio praticamente assegurou o tricampeonato Gaúcho ao bater o Caxias no território adversário por 2×0. A tranquila vitória do time de Renato Portaluppi consolidou ainda mais a diferença técnica do tricolor para os demais do Campeonato Gaúcho. E, nestes demais, inclui-se também o Internacional, que nos confrontos contra o rival se mostrou absolutamente inferior. 

Em relação a esta final contra o Caxias, chama a atenção que o Grêmio não precisou ser brilhante ou mesmo colocar muita força para vencer a partida. A diferença técnica é tão grande que uma atuação apenas razoável do tricolor foi mais do que suficiente. 

O gol no começo do jogo foi fundamental para a abertura dos caminhos para o time de Renato. Pepê se mostrou um atacante absolutamente incisivo e totalmente imprevisível. Assumiu a titularidade para não sair mais. Joga com rapidez, com afinco e se mostra um dos principais atacantes de lado do futebol brasileiro. Uma pena ter se machucado. Porém, a sorte gremista é tão grande no momento atual de futebol gaúcho que Everton, logo em seu segundo jogo, marcou um golaço, logo após entrar na vaga de Pepê. 

A hegemonia tricolor se estende no RS há, pelo menos, quatro anos. Começou na metade de 2016 e se esticou. A gangorra GreNal pende para o lado azul há tempos e o tricampeonato gremista – que não vinha desde 1987 – é prova real disto. A fase é tão iluminada para o lado azul que até quem não é cotado dá certo, como Diego Souza. 

No Gauchão, nitidamente, o Grêmio jogou para o gasto e mesmo assim deve ficar com a taça. O Inter, que afirmou várias vezes que estava jogando a vida no Estadual para retomar o título, perdeu por uma simples razão: pois é inferior. Mesmo jogando no máximo, não conseguiu superar o Grêmio. 

O domingo deve ser uma mera formalidade para mais uma conquista de Renato e seus comandados. O futebol é sempre imprevisível, mas não observo força no Caxias a ponto de uma reversão. O título deve ser confirmado por quem é melhor. O Grêmio sobra no futebol gaúcho. E isso é cada vez mais evidente. 

Liderança colorada no Brasileirão  

O Inter pode ser inferior ao Grêmio tecnicamente, mas arrancou liderando no Brasileirão. Começou bem. Melhor que seu rival, inclusive. 

O time de Coudet conseguiu arrancar pontos importantes neste começo de competição e pode se manter no topo da tabela. O campeonato que possuía um claro favorito – Flamengo – está em aberto devido à falta de entrosamento do melhor time do país. 

Claro, num campeonato a longo prazo, o elenco curto do Internacional pode pesar negativamente. É preciso jogar sempre com a corda esticada. Mas eu acredito que o Colorado pode brigar lá em cima. Talvez não por título, mas uma vaga na Libertadores é possível. Tem que manter uma filosofia: corda esticada sempre. Jogar no limite. Este é o momento de o Inter manter isso. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 19 =