Campo Bom – Vereadores analisam seis matérias e retiram projeto do executivo

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Diversos assuntos foram discutidos em Sessão Ordinária

Paulo Tigre (foto) presidiu a Sessão e utilizou a tribuna durante Grande Expediente – Crédito: Divulgação CMCB.

Na última sessão ordinária, realizada na segunda-feira (30), o presidente da Casa, Paulo Tigre (MDB), foi o primeiro a fazer seu pronunciamento no Grande Expediente. Tigre frisou sobre o Projeto de Lei voltado para a entrada de animais em ambientes terapêuticos, que foi divulgado em diversos jornais da região. “Todos os jornais da região com a manchete ‘Terapia assistida com animais’. Vereador serve, sim, para dar ideias como essa. Uma pena que o Executivo nos trate dessa forma, fazendo com que o trabalho do vereador não tenha sentido. Os Legislativos propõem ideias, o Legislativo é a casa de Leis, é o fiscal do povo”, finalizou.

Max de Souza (MDB) iniciou seu pronunciamento relatando sobre a indicação de placas ilustrativas nas academias ao ar livre, com o objetivo de orientar as pessoas para uso dos aparelhos. “É uma forma do parlamentar buscar melhorar a cidade e ajudar na saúde população”, destacou. Jair Wingert (PP) parabenizou a matéria proposta pelo vereador Max. “Encaminhei para a Administração estudar a possibilidade, em convênio com a Universidade Feevale ou outra, de colocar, nos sábados pela manhã, profissionais de Educação Física nessas academias ao ar livre, para que as pessoas possam desenvolver atividade física com qualidade e com orientação de um profissional”, concluiu o vereador.

O vereador Tiago Souza (PCdoB), parabenizou a Secretária do Meio Ambiente e as ONGs de proteção animal da cidade que estão envolvidas na 1ª Semana Municipal do Bem-Estar Animal. “O evento contará com visitas agendadas ao Centro Municipal de Recuperação e Bem-Estar Animal (CEMPRA), além da feira de doação, que será dia 5 de outubro no Lago Irmãos Vetter”, salientou o parlamentar. Victor Souza (PCdoB) também falou sobre o evento. “É uma grande atividade. A gente sabe que isso envolve a comunidade, uma parcela significativa que trabalha em prol dos animais. Entre as atividades, haverá um workshop sobre ‘Os direitos dos Animais’, completou. Victor também deu ênfase sobre a questão da empregabilidade. “No período de janeiro a agosto de 2019, o saldo de empregabilidade está a frente. Desde 2015, não tínhamos um cenário como esse, que vem crescendo. Lógico que os desafios são grandes e devemos sempre buscar melhorias, mas comparado com a maioria das cidades do Rio Grande do Sul, o que alavancou o índice de empregabilidade foi a indústria. O carro chefe da economia é a indústria. O município tem que cada vez mais lutar incessantemente para atrair indústrias”, concluiu.

 

Seis matérias aprovadas

O Legislativo aprovou seis (6) matérias durante a ordem do dia. Entre as demandas aprovadas, Sandra Orth (PSDB) solicitou informações sobre quantos professores foram exonerados desde 2017; quantos se aposentaram; e quantos foram chamados no concurso e não assumiram no mesmo período. Sandra também solicitou à RGE a poda de uma árvore na rua Santos Dumont, em frente a E.M.E.F. Marques do Herval, Bairro Dos Gringos. E outra poda de árvore na rua São Jorge, em frente ao ginásio Cristo Rei, no bairro Porto Blos.

João Paulo solicitou uma homenagem às pastorais, pelos serviços prestados a cidade de Campo Bom. Milton Wüst (MDB) solicitou uma homenagem para a Igreja Assembleia de Deus, pelos seus 108 anos no Brasil. Paulo Tigre destacou a importância da matéria. “Quando nós, vereadores, realizamos uma sessão especial de homenagem, tentamos mostrar e resgatar valores de pessoas abnegadas, que dedicam parte do seu tempo de forma voluntária, para o crescimento de uma sociedade”, completou.

Por decisão dos parlamentares, o Projeto de Lei Nº 50 (Alteração de Redação em artigos da Lei Municipal 422 de 20/01/1977, acrescentando dispositivos e outras providências), de autoria do Executivo, foi retirado da ordem do dia.

O Executivo Municipal teve parecer favorável referente ao Projeto de Lei que pede a alteração do artigo 3º da Lei Municipal Nº 1.584. E, de forma extraordinária, foi votado e aprovado por unanimidade o Projeto de Lei que “mantém subsídio financeiro para o transporte coletivo municipal de Campo Bom”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =