Campo Bom – Prefeitura abre espaço para ouvir professores em encontros virtuais em tempos de pandemia

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

O projeto Rodas de Conversas promove encontros por chamadas de vídeo com profissionais das escolas municipais de Educação Infantil 

Projeto está em seus primeiros passos – Crédito: Divulgação

A dúvida acerca de como os professores municipais de Campo Bom estariam lidando com a pandemia pelo coronavírus foi o ponto de partida para a criação do projeto Rodas de Conversas: escola em tempo de quarenta. Trata-se de uma iniciativa piloto em que quatro escolas foram convidadas a participar de encontros por chamadas de vídeo. É um espaço para que professores, equipes diretivas e funcionários de Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) de Campo Bom falem sobre suas incertezas em relação a esse período de Covid-19. “Penso serem muito importantes estas rodas de conversa como momentos de escuta e de trocas, considerando as angústias vividas pelos professores, em especial, os da Educação Infantil”, declarou a secretária municipal de Educação e Cultura, Simone Schneider.

O projeto teve início no dia 29 de maio e as primeiras participantes foram as escolas municipais Aquarela, Cebolinha, Chapeuzinho Vermelho e Guilhermina Blos. De acordo com a psicóloga do Centro Municipal de Apoio à Diversidade Escolar (Cemade) Isadora Garcia, os temas mais abordados pelos profissionais foram em relação à sensação de luto por tudo aquilo que se tinha como certo, conhecido e planejado. “Agora é hora de pensar em como vai ser o retorno à escola e como vamos encontrar essas crianças. São preocupações que vêm acompanhadas de medo e também de busca de soluções”, disse a psicóloga.

Avaliação  

A diretora da Emei Chapeuzinho Vermelho, Fabrícia Thiesen da Luz, avalia como positiva a iniciativa. A comunidade escolar está em processo de mudança para outro prédio, já que o atual está em reforma, o que aumenta o anseio dos professores. “Quando a gente achou que a reforma seria nosso maior desafio de 2020, fomos surpreendidos por essa situação da pandemia. No encontro, foi deixado bem claro que não estamos sozinhos, e isso é uma ajuda que não tem preço”, celebrou a diretora. A Smec vai oferecer essa oportunidade para mais quatro escolas do município, inicialmente. A ideia é fazer as rodas de conversas com os profissionais da Educação Infantil, mas nada impede que, no futuro, o projeto se estenda para os ensinos Fundamental e Médio. A iniciativa é uma parceria da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec) com o Centro Municipal de Apoio à Diversidade Escolar (Cemade). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 5 =