Campo Bom – Município já liberou R$ 114 mil para 50 empresas cadastradas no Pige

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Outros 28 projetos serão votados na Câmara de Vereadores na próxima semana 

Para o empresário Guilherme Braun, o auxílio será fundamental na quitação do aluguel de dois pavilhões que sua empresa utiliza – Crédito: Laura Poersch Schommer/PMCB

A assistência que Campo Bom constantemente procura prestar aos seus empreendedores está se efetivando em ações práticas. Dos R$ 315 mil destinados ao Programa de Incentivo à Geração de Emprego (Pige) para auxiliar Microempreendedores Individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas, R$ 114 mil já foram liberados para 50 empresas que aderiram ao programa. Na próxima semana, outros 28 projetos serão votados na Câmara de Vereadores, o que totaliza o recurso de aproximadamente R$ 61 mil.

O empreendimento de Guilherme Adalberto Braun, 39, do ramo de sustentabilidade, se enquadra na categoria de pequena empresa e o auxílio emergencial por meio do Pige será fundamental para o pagamento do aluguel de dois pavilhões que a empresa utiliza. “Esse auxílio será de grande valia, é uma ótima iniciativa da Prefeitura e vai dar um ‘fôlego’ para os empresários nesse momento tão difícil que viemos enfrentando. Graças a esse comprometimento não só por meio do recurso financeiro, mas com todo o apoio que a Administração vem nos dando, temos conseguido nos manter no mercado. No momento em que passar essa pandemia, estaremos mais fortes e conseguiremos contratar pessoas e desenvolver nossas atividades de forma mais qualificada”, afirma o empresário.

A verba colabora para que empreendedores de Campo Bom garantam a manutenção de empregos, podendo ser usado como auxílio locatício, uma das dificuldades apontadas por empresários que viram seu faturamento cair em função da pandemia do novo coronavírus. Os recursos para o auxílio provém da economia do Município resultante da não realização de eventos e programas que estavam previstos para este ano. O prefeito Luciano Orsi reforça que o momento é delicado para a economia. “Estamos cientes das dificuldades que as empresas têm sentido e o recurso ajudará a enfrentar os desafios em tempo de pandemia”, afirma.

Auxílio emergencial  

“O prolongamento da pandemia tem feito com que as atividades das empresas de pequeno porte ficassem paralisadas todo esse tempo, consequentemente, as dificuldades deles aumentam a cada dia que passa. E para a própria retomada dos negócios, a necessidade de um capital de giro é muito importante. Esse auxílio emergencial, mesmo sendo para pagamento locatício, vai representar muito, porque muitos empreendedores usaram recursos que não tinham para poder dar continuidade aos seus negócios”, avalia o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Airton Schäfer.

 

Pige  

O auxílio por meio do Pige integra o programa Supera, implantado pela Administração Municipal para prestar assessoria e traçar diagnósticos às empresas, processo conduzido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e instituições financeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 11 =