Após críticas, Ministério da Defesa e Bolsonaro se manifestam sobre gasto de mais de R$ 15 milhões com leite condensado

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook

Ministério da Defesa publicou comunicado sobre o assunto e Bolsonaro demonstrou descontentamento com as ações da imprensa acerca do caso 

Bolsonaro falou sobre o assunto durante almoço em Brasília – Crédito: Reprodução Instagram

O Ministério da Defesa justificou que a compra de altas quantidades de leite condensado para as Forças Armadas se dá pelo “potencial energético” do item na alimentação de 370 mil homens e mulheres que realizam refeições em 1,6 mil instalações militares em todo o País. Em nota divulgada na noite de quarta-feira (27), a pasta chefiada pelo general Fernando Azevedo e Silva afirmou que o contingente militar é “predominantemente jovem, o que pode aumentar as quantidades consumidas”. 

“O leite condensado é um dos itens que compõem a alimentação por seu potencial energético. Eventualmente, pode ser usado em substituição ao leite. Ressalta-se que a conservação do produto é superior à do leite fresco, que demanda armazenamento e transporte protegido de altas temperaturas”, diz a nota. Em 2020, o governo federal gastou cerca de R$ 15,6 milhões com leite condensado. Os dados estão no painel de compras do governo ligado ao Ministério da Economia, e foram apresentados em reportagem publicada pelo portal Metrópoles. O Ministério da Defesa é o órgão que mais comprou leite condensado no ano.  

Altas cifras   

Na última terça-feira, a internet virou palco de ferozes críticas a Bolsonaro e ao Governo Federal por conta dos gastos alimentícios que somaram mais de R$ 1,8 bilhão em 2020. Dados com base no painel de compras do Ministério da Economia, demonstraram que foram mais de R$ 15 milhões em dinheiro público para comprar leite condensado e R$ 2 milhões para aquisição de chicletes, por exemplo. 

Bolsonaro critica imprensa  

Após grande repercussão, o presidente Jair Bolsonaro reagiu às críticas. Em almoço que reuniu ministros, aliados e cantores sertanejos em uma churrascaria de Brasília, o presidente atacou a imprensa com xingamentos e, sem apresentar números, disse que na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014, a despesa foi maior. “Quando vejo a imprensa me atacar dizendo que comprei 2,5 milhões de latas de leite condensado, vai pra p* que o pariu, imprensa de m*! É pra enfiar no r* de vocês da imprensa essas latas de leite condensado”, disse Bolsonaro ao microfone, em discurso para os demais convidados. Bolsonaro ainda chamou a divulgação dos recursos gastos, disponíveis no Painel de Compras atualizado pelo Ministério da Economia, de “acusações levianas”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *