Apenadas do Presídio de Santa Cruz confeccionam roupas de lã para bebês de UTI neonatal

Compartilhe:
Email this to someone
email
Share on Facebook
Facebook
Crédito: Divulgação.

Pensando em utilizar o trabalho prisional em prol de uma causa social, a administração e o setor técnico do Presídio Regional de Santa Cruz do Sul (PRSCS) desenvolveram um projeto de Oficina de crochê e tricô para a confecção de polvos e roupas de lã, por meio da mão de obra das presas do Anexo do PRSCS. Nesta semana, foram entregues mais de 50 polvos, além de mantas, meias e toucas de lã.

O projeto foi apresentado ao Conselho da Comunidade da cidade, que disponibilizou um valor para a compra dos materiais necessários. A iniciativa partiu da divulgação de um projeto que ocorre dentro da UTI neonatal do Hospital Santa Cruz, voltado para os bebês nascidos na Unidade, prematuramente.

Crédito: Divulgação.

O projeto dos polvos de crochê é baseado em estudos realizados, nos quais observou-se que os tentáculos do polvo lembram o cordão umbilical e remetem ao bebê a segurança do útero materno, funcionando como uma espécie de calmante, trazendo conforto e colaborando para o melhor desenvolvimento do bebê prematuro.

Além disso, o hospital sinalizou a necessidade de outros itens, como mantas, toucas e meias de lã, para pacientes sem condições financeiras. A operacionalização do projeto veio ao encontro dos objetivos do setor técnico, que prima por oportunidades laborais para pessoas privadas de liberdade dentro do PRSCS.
“Sendo ainda este trabalho voltado para uma causa social, pensamos que tornaria completo nosso objetivo de por em prática o tratamento penal e estimular o sentimento de colaboração e retorno à sociedade”, explicou a psicóloga da casa prisional, Paula Cazarotto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − cinco =