Planalto acredita em desistência de Heinze na disputa pelo governo gaúcho

Possível abandono de pré-candidato do PP pode favorecer Onyx Lorenzoni, líder das pesquisas e preferido de Bolsonaro

O Palácio do Planalto dá como certa a saída do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) da disputa pelo governo do Rio Grande do Sul, em decisão que pode deixar o deputado federal Onyx Lorenzoni (PL-RS) em posição vantajosa na corrida.

Também participaram da corrida em direção ao Palácio Piratini Beto Albuquerque (PSB), Pedro Ruas (PSOL), Ricardo Jobim (Novo) e Roberto Argenta (PSC).

Outros pré-candidatos ainda estão na fase de articulações, que deverão estender-se até 5 de agosto, prazo fixado pela Justiça Eleitoral para o encerramento das negociações.

O PP de Luis Carlos Heinze decidirá no próximo sábado, (30), se terá um candidato do partido ou apoiará Onyx Lorenzoni (PL-RS)

Eleito senador em 2018, Heinze está na metade do mandato e tem mais quatro anos no senado.

A paisagem política gaúcha será decerto alterada no fim deste mês, quando o PSDB e o MDB decidirão se apoiarão coligados à candidatura à reeleição do ex-governador Eduardo Leite, que se afastou do cargo para concorrer à Presidência da República, porém melou.

Vencido nas prévias do PSDB pelo ex-governador paulista João Dória, que já renunciou à candidatura, Leite esqueceu a promessa que fez há alguns anos atrás, de não concorrer à reeleição, mas parece que voltou atrás de sua palavra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 − 12 =