Grupo de apoiadores de Bolsonaro em Campo Bom

Av: Brasil na descida da lomba em direção ao centro.  

É um grupo de pessoas com a mesma afinidade de ideias que o Presidente. Foi formado no final de 2017, com o encontro de vários cidadãos que procuravam uma alternativa à crescente e dominante ideologia comunista/socialista que estava nos sendo imposto pelo poder central.

Também a inconformidade com a situação de segurança pública e a corrupção generalizada, entre outros fatores,  que estava impregnado na nossa república. O ataque à família e a intolerância aos diversos credos religiosos, de todas as vertentes. Entretanto, o vislumbrar da possibilidade da perda das nossas liberdades individuais, foi certamente o que mais fez as pessoas saírem da zona de conforto e se expor no meio político, num claro aviso que temos muitos grupos silenciosos ainda, mas que não concordam com o que estava ocorrendo, pois estávamos repetindo erros que a Venezuela, Cuba, Argentina e agora recentemente o Chile e Colômbia, onde os eleitores se omitiram nas eleições e agora estão nas ruas, tardiamente, amargando a entrega da presidência aos integrantes do Foro de São Paulo.

Este grupo ajudou a organizar, junto com grupos de outras cidades, a campanha presidencial de 2018.  Campo Bom, Sapiranga, Araricá, Nova Hartz, Taquara, Igrejinha, Três Coroas, Riozinho, Rolante e Santo Antônio da Patrulha. Na época, várias ações foram feitas, inclusive uma grande carreata que começou as 9 da manhã em Três Coroas e terminou às 16 horas em Campo Bom, onde entramos em todas as cidades citadas. Talvez o maior evento democrático e cívico que se tenha visto no Vale, nas épocas recentes.

Este grupo até hoje se mantém e entre outras atividades, colocamos um outdoor na RS 239 (Quatro Colônias) e agora um na AV Brasil, na descida da Lomba de Canudos em direção ao Centro de Campo Bom, logo após o Posto Ipiranga. Em ambos os casos, houve a cedência do espaço pelos proprietários dos terrenos e toda a estrutura de instalação foi resultado de vaquinha entre os apoiadores do Presidente. Alguns nominalmente e outros anonimamente, livres para esta decisão, pois ainda alguns tem medo de represálias oriundas de outras vertentes ideológicas.

Este ano, estaremos novamente juntos e com mais intensidade, visando a reeleição do Presidente, de modos a dar continuidade à recuperação do nosso Brasil, tanto econômica quanto moralmente, já que as instituições estão totalmente tomadas por pessoas que, mesmo a soldo do erário público e com estabilidade no emprego, se transformaram em ativistas políticos em tempo integral. Vai ser literalmente uma luta descomunal, mas estaremos lá.

Também, estamos já organizando presença nas manifestações de 31/Julho e principalmente em 7/Setembro, quando teremos integrantes que irão à Brasília, para lutar pela limpeza do poder Judiciário em seus três poderes sejam substituídos por pessoas com índole de imparcialidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 − onze =