Cooperação a serviço das comunidades 

Sicredi Pioneira reúne convidados em evento alusivo aos 120 anos
Reafirmando o propósito de que “juntos construímos comunidades melhores”, a Sicredi Pioneira reuniu parceiros, prefeitos, secretários, líderes de entidades de classe e profissionais da imprensa dos 21 municípios da sua área de atuação para um encontro alusivo aos 120 anos da cooperativa, que serão celebrados no dia 28 de dezembro. A programação, na manhã desta última segunda-feira (4), teve como palco o Centro de Eventos de Nova Petrópolis, cidade sede da instituição financeira e capital nacional do cooperativismo. “O que aconteceu há 120 anos, continua vivo, firme e forte nos dias atuais. É um exemplo a ser seguido”, salientou o prefeito de Nova Petrópolis, Jorge Darlei Wolf, ao dar as boas-vindas aos convidados e lembrar da instalação da Sicredi pelo grupo liderado pelo padre Theodor Amstad (1851-1938).
“O padre Amstad chegou aqui em 1885 e, 17 anos depois, em 1902, teve a ideia de criar a cooperativa, ao perceber a situação econômica da região. Viu uma pobreza muito grande porque os colonos que aqui estavam não tinha como fazer trocas monetárias. Faltava financiamento das atividades produtivas e viviam de escambo. Ele percebeu que a cooperativa seria um instrumento para reorganizar financeiramente a região. Esse foi o maior ato de inovação da cooperativa, há 120 anos”, acrescentou o diretor-executivo, Solon Stapassola Stahl. E prosseguiu: “Somos uma entidade a serviço das nossas comunidades. Temos um papel de conectar pessoas e entidades para o bem comum e impulsionar a economia local”.

Com mais de 200 mil associados – marca atingida na última quarta-feira (29/06) –, a Sicredi Pioneira é a cooperativa de crédito mais antiga da América Latina e a instituição financeira privada mais antiga e em funcionamento no Brasil. “Nenhuma outra instituição financeira tem mais história do que a Pioneira”, reforçou o presidente do Conselho de Administração, Tiago Luiz Schmidt, ao apresentar números que destacam a relevância da cooperativa para a região. Presente nas regiões da Serra Gaúcha e do Vale do Sinos, a Sicredi Pioneira conta, atualmente, com um patrimônio de R$ 670 mil e recursos totais de R$ 9,4 bilhões. A carteira de crédito soma R$ 3,5 bilhões e a de depósitos, R$ 5,2 bilhões. “Cada real emprestado impacta em R$ 2,45 no Produto Interno Bruto (PIB) daquela localidade”, exemplificou.

O diretor de Negócios da Sicredi Pioneira, Luiz Wazlawick, evidenciou o círculo virtuoso do cooperativismo e seus efeitos positivos nas comunidades. Um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apontou um PIB 5,6% superior nos municípios onde há cooperativas de crédito em relação às cidades sem esse perfil de instituição financeira. A pesquisa também mostrou que o emprego formal é 6,2% superior em lugares onde há cooperativas de crédito e que o índice de empreendedorismo é 15,7% maior.

Em 2021, o resultado líquido da Sicredi Pioneira foi de R$ 87 milhões, um crescimento de, aproximadamente, 45% em relação ao ano anterior. Em maio, foram distribuídos aos associados, conforme sua participação e movimentação ao longo do último ano, mais de R$ 22 milhões. O valor se somou aos R$ 8 milhões de juros ao capital creditados em dezembro. A economia gerada chegou a mais de R$ 101 milhões. A economia gerada é calculada a partir da comparação entre as taxas e tarifas da Sicredi Pioneira e os custos médios praticados por bancos tradicionais. “É o valor que os associados economizam apenas por serem sócios de uma cooperativa e fazerem seus negócios com ela, pagando taxas e tarifas menores. É um dinheiro que, certamente, não estaria nas nossas comunidades”, enfatizou, citando também investimentos na ordem de R$ 9,4 milhões em 2021 em programas sociais, como União Faz a Vida, Educação Financeira e Sucessão Rural Familiar, e patrocínios a eventos nos municípios.

Espaços para geração de conexões

Até o próximo ano, os associados da Sicredi Pioneira receberão oito novos endereços que agregam atendimento aos associados e espaços para uso da comunidade. O objetivo é gerar proximidade, relacionamento e negócios em ambientes aconchegantes que vão além de locais para transações financeiras. “As agências passam a ser espaços para consultoria aos associados e de convivência para toda a população, mesmo fora do horário de atendimento, com possibilidade de receberem atividades diversas”, afirma o diretor de Operações, Eduardo Spier.

Nos próximos meses estão previstas inaugurações em Dois Irmãos, Portão, Gramado, São Leopoldo, Caxias do Sul, Ivoti e Canela. Os novos espaços seguem o modelo já implementado em outras recentemente inauguradas e contam com o Espaço Juntos, no qual o associado poderá fazer pequenas reuniões com clientes e fornecedores e trabalhar em sistema de coworking. O Espaço Juntos conta ainda com área de convivência e wi-fi, café e totem com carregadores de celular para tornar o ambiente mais aconchegante e possibilitar a ampliação de experiências. “Cada vez mais estamos criando espaços para a comunidade, sempre com utilização de mão de obra local, gerando emprego e renda. Todas essas obras são para uso das pessoas, e o Sicredi se aproveita de um espaço interno para fazer seu trabalho”, acrescenta Spier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quinze − 6 =