Fila de espera para ressonância é reduzida em Campo Bom

Exame é de competência do Estado, mas quantidade ofertada mensalmente é insuficiente 

O Município de Campo Bom investiu em mais um serviço para agilizar o atendimento e o diagnóstico dos moradores. Foram adquiridas, através de licitação, mais de 550 ressonâncias magnéticas, exame que é de responsabilidade do Estado do Rio Grande do Sul. “Antes desta aquisição, tínhamos mais de 500 pacientes na fila aguardando pelo exame. E como a quantidade ofertada pelo governo é insuficiente – recebemos apenas 17 ressonâncias por mês -, precisamos tomar estas iniciativas para que nossos moradores não tenham um diagnóstico tardio”, afirma o prefeito Luciano Orsi.

Investimento  

Com investimento de aproximadamente R$ 225 mil, o vencedor do processo licitatório foi o hospital de Sapiranga. 

O secretário de Saúde, João Paulo Berkembrock, diz que os pacientes que estavam aguardando pelo exame já estão sendo chamados, e explica: “a ressonância é um exame de diagnóstico por imagem muito preciso e extremamente importante para identificação de tumores e diversas outras doenças. Este é mais um investimento da Administração que fará a diferença na vida de muitos pacientes”, aponta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 4 =