NOVO HAMBURGO – Comusa aumenta nível de cloro na água para combater vírus

Medida teve início em outubro, passando de 1,5 mg/l para 1,7 mg/l 

Desde o começo de outubro, a Comusa – Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo, aumentou o índice de cloro aplicado no tratamento de água, contribuindo para eliminar qualquer vestígio do norovírus, proveniente da água bruta captada no Rio dos Sinos, que porventura possa permanecer após o processo de tratamento.
De acordo com portaria do Ministério da Saúde, o índice mínimo de cloro residual livre na água tratada deve ser de 0,2 mg/L, tendo como valor máximo permitido 5 mg/L.
No entanto, a Comusa estava trabalhando com o índice de 1,5 mg/L e, desde o começo de outubro, aumentou para 1,7 mg/L, período em que recebeu o alerta feito pela Secretaria de Saúde do Estado.

Vírus 
“O vírus não resiste ao tratamento com cloro e queremos garantir que, em qualquer lugar de Novo Hamburgo onde um morador ingerir água tratada da Comusa, ele não corra o risco de contrair a doença”, explica o vice-prefeito e diretor-geral da Comusa, Márcio Lüders.
Ele ressalta a importância da população utilizar somente a água tratada fornecida pela Comusa, evitando o consumo em bicas ou outras fontes de água bruta. “Podemos garantir a segurança da nossa água. Monitoramos 24h por dia a água tratada e seguimos as determinações do Ministério da Saúde. É preciso redobrar o cuidado”, destaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + onze =