Nova sede do Foro Trabalhista de Novo Hamburgo é inaugurada

Prédio tem infraestrutura moderna e possibilitará um melhor atendimento aos cidadãos 

A nova sede do Foro Trabalhista de Novo Hamburgo foi inaugurada  nesta quarta-feira (13), às 11h, na Rua Bayard de Toledo Mércio, 400. Restrita a poucos convidados devido à pandemia, a cerimônia contou com a presença da presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), desembargadora Carmen Izabel Centena Gonzalez.  A prefeita Fátima Daudt e o presidente da Câmara raizer Ferreira também prestigiaram o evento. 

A mudança tem o objetivo de aprimorar as condições de trabalho no Foro Trabalhista e o atendimento aos cidadãos. Com 4,2 mil metros quadrados de área construída, o prédio abrigará as cinco Varas do Trabalho locais. O edifício possui dois subsolos, um térreo e mais cinco pavimentos. Além das unidades judiciárias e administrativas do Foro e suas dependências, também há áreas previstas para a OAB, o Ministério Público, a Defensoria Pública e instituições bancárias. 

Todo o imóvel foi projetado para garantir a acessibilidade. Entre outros recursos, ele possui rampas de acesso, pisos táteis, sinalizações nos degraus e corrimãos, placas indicativas de ambientes em braile e mapa tátil. No estacionamento, há reserva de vagas especiais para pessoas com deficiência e idosos. 

Segundo o juiz diretor do Foro Trabalhista de Novo Hamburgo, Paulo André de França Cordovil, atualmente são 600 processos em andamento em cada uma das varas. Destas ações, estima-se que 50% envolvam diretamente ou indiretamente o setor calçadista. “Novo Hamburgo é um polo industrial, comporta uma diversidade grande de processos, mas o nosso grande volume envolve causas ligadas à indústria calçadista”, pontua.

Sustentabilidade  

O projeto também contemplou aspectos de sustentabilidade e de economia. O edifício conta com recursos para a captação e o reúso da água da chuva, pisos externos permeáveis para facilitar a drenagem e luminárias de alta eficiência. A distribuição dos ambientes favorece o uso da iluminação e da ventilação natural. O imóvel ainda disponibiliza bicicletários para estimular o transporte alternativo. Além disso, a construção usou mão-de-obra, tecnologia e matérias-primais locais. A edificação atende aos parâmetros estabelecidos pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). O custo total da obra foi de R$ 11,6 milhões. 

“Parabéns a todos os envolvidos na construção. Vamos continuar, enquanto Prefeitura, enquanto Administração da cidade, fazendo o nosso trabalho que é entregar as benfeitorias da cidade”, salientou a prefeita Fatima Daudt. 

MELHORIAS  

São 4,2 mil metros quadrados de construção, com cinco varas. 

O edifício possui dois subsolos, um térreo e mais cinco pavimentos. 

Além das unidades judiciárias e administrativas, também há áreas previstas para a OAB, o Ministério Público, a Defensoria Pública e instituições bancárias. 

O prédio possui rampas de acesso, pisos táteis, sinalizações nos degraus, placas indicativas de ambientes em braile e mapa tátil. 

No estacionamento, há reserva de vagas para pessoas com deficiência e idosos. 

O projeto prevê medidas sustentáveis em relação ao uso da água e energia elétrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + dez =