Chama Crioula é distribuída aos CTGs e piquetes de Estância Velha

Geração da centelha ocorreu na madrugada deste sábado em Estância Velha

Os festejos farroupilhas em Estância Velha foram abertos na tarde deste sábado, dia 12. A Praça 1º de Maio foi palco para a distribuição da centelha da Chama Crioula para os quatro CTGs e piquetes montados no município. 

Uma tropa de cavalarianos das diferentes organizações gauchescas da cidade trouxeram a centelha, que este ano foi distribuída para toda a região a partir do município de Campo Bom. Embora a distribuição tenha ocorrido em Campo Bom, a geração da centelha ocorreu na madrugada de sábado em Estância Velha. 

“Para nós, que cultivamos a tradição gaúcha, foi uma honra poder gerar essa centelha desta chama que irá perdurar até o dia 20 de Setembro, data que nos lembra a Revolução Farroupilha”, pontuou o vice-prefeito e secretário de Obras, Airton Haag. O vice-prefeito também comemorou o fato de que, neste ano, as condições sanitárias permitem a realização de algumas festividades alusivas à data, mas lembrou da necessidade de se manter os cuidados básicos. 

Representatividade  

O presidente da Associação Gaúcha Estanciense (AGE), Vilson Rauber, enalteceu os cavalarianos que, desde cedo, estavam empenhados para representar bem o tradicionalismo estanciense e a entidade, seja na geração da centelha, assim como a Guarda de Honra que voltou de Campo Bom com a centelha para que a Chama Crioula fosse distribuída aos CTGs e piquetes da cidade. 

Homenagear Anita Garibaldi 

Conforme a Secretaria Estadual de Cultura, os Festejos Farroupilhas deste ano têm por objetivo homenagear e comemorar o bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi, uma das personalidades femininas mais cultuadas do Sul do Brasil. “Caminhos de Anita” pretende retratar a heroína conhecida por sua participação e envolvimento direto na Revolução Farroupilha (1835-1845).

O tema dos festejos é uma homenagem aos caminhos percorridos por Anita e à sua bravura, inserida no contexto da Revolução Farroupilha – a mais longa revolução do Brasil, que durou quase dez anos e tinha como ideais liberdade, igualdade e humanidade. Anita, ao lado de Giuseppe Garibaldi (1807-1882), lutou pela causa da liberdade no Rio Grande do Sul.

Para garantir o merecido reconhecimento à memória da “Heroína de Dois Mundos”, como era conhecida, o Decreto nº 55.756, de 09 de fevereiro de 2021, instituiu, no Estado, o Ano de Anita, dedicado  às comemorações pela passagem dos 200 anos de seu nascimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =