PAÍS – Feriado de Independência é marcado por manifestações

Mobilizações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro ocorrem em meio a tensões entre o Poder Executivo e o STF 

Na data em que o país comemora os 199 anos da Independência Brasileira em relação a Portugal, protestos ocorreram em todo o Brasil.

Formadas principalmente por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), as manifestações desta terça-feira (7) ganharam força após embates do mandatário com o STF (Supremo Tribunal Federal). 

O próprio Bolsonaro participou dos atos. Durante a manhã, em Brasília, na Esplanada, o presidente discursou para mais de 150 mil apoiadores, dados anunciados pela organização do evento. Durante todo o dia, a organização do evento divulgou a participação de mais de 500 mil pessoas na capital federal. 

Na parte cidade, o presidente esteve em São Paulo, onde marcou presença no protesto da Avenida Paulista. Do alto de um caminhão de som, Bolsonaro falou sobre a necessidade de mudanças no STF e criticou decisões monocráticas dos Ministros do Supremo. Ao final, o presidente foi ovacionado pelos presentes. Os dados estimados indicam a participação de aproximadamente 800 mil pessoas na capital paulistana de acordo com a organização. Já a Polícia Militar do Estado de SP menciona que foram mais de 105 mil. 

Protestos da oposição  

A oposição ao presidente também realizou protestos ao longo do dia. A proximidade das manifestações, inclusive, gerou preocupações em autoridades policiais. Na capital paulista, por exemplo, a oposição realizou seu protesto a cerca de 3 km de distância do ato governista, mas não houve nenhum conflito.  Na manha de terça, em Brasília, o ato teve participação de pouco mais de 4 mil pessoas, de acordo com a organização e ficou distante 4km dos movimentos pró-Governo. Em outras capitais, como em Porto Alegre, os horários das manifestações pró e contra não convergem. 

Dentro deste grupo contrário a Bolsonaro, a tragédia causada pela pandemia de covid-19, a inflação e o preço dos alimentos, gasolina e energia elétrica puxam os protestos contra o presidente e o governo atual.

Os protestos contra o governo são organizados pela campanha #ForaBolsonaro e pelo Grito dos Excluídos e Excluídas. Também contam com a participação de partidos de esquerda e de centrais sindicais. Os organizadores calculam que há 205 atos convocados para esta 3ª feira, sendo 197 em cidades brasileiras e 8 em cidades da Europa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 2 =