NOVO HAMBURGO – CDL-NH recebe as oficinas de Arte Livre semanalmente

Atualmente com 20 inscritos, a oficina ocorrerá todas as quartas-feiras à tarde 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Novo Hamburgo (CDL-NH) foi palco, na tarde desta quarta-feira (11), do lançamento das oficinas de ARte Livre. Trata-se de encontros semanais, orientados pelo artista plástico Moisés Braun com o apoio de Adriana Wilson. Atualmente com 20 inscritos, a oficina ocorrerá todas as quartas-feiras à tarde.

Conforme Leonardo Lessa, diretor de Cultura da entidade, desde 2018 com a inauguração da Casa  CDL, o fomento à cultura ganhou maior evidência. “São exposições, workshops, eventos ligados à música e às múltiplas formas de arte”, destaca. Agora, a casa cederá seu espaço para a realização das oficinas, que não têm custo para os inscritos.

O secretário municipal de Cultura Ralfe Cardoso, que esteve presente no lançamento,  pontua a importância desta iniciativa. “O protagonismo da entidade com a constituição da Casa CDL como espaço cultural representa um avanço significativo para nossa cidade”, aponta. “Trata-se de mais oportunidades e diversidade na cultura hamburguense, ampliando oportunidades como essa oficina, que inicia agora com o talentosíssimo Moisés”, conclui o secretário.

O artista hamburguense Moisés Braun, que atua como orientador das oficinas, destaca a importância de atender esse grupo, que conta com pessoas de idades variadas e também pessoas do grupo de inclusão. “A maioria dos participantes é egressa da Escola de Arte, que já encerrou suas atividades. São pessoas com as mais diversas necessidades e que encontram na arte uma inspiração para suas vidas. Por isso esse trabalho se torna extremamente gratificante”, comemora.

Adriana Wilson, mestranda em Educação (com ênfase em arte), aposta nas oficinas como forma de mudança para os participantes. “Minha expectativa é oferecer um espaço onde pessoas com mas mais variadas vivências, situações, dificuldades e desejos possam, através da arte, se conhecer melhor, se constituir e se sentir parte da sociedade”, enfatiza.

A arte que transforma vidas 

A pluralidade do grupo é que dá um colorido especial a este trabalho. Braun destaca que, além das pessoas com problemas físicos ou relacionados à saúde mental, há também pessoas com dificuldades financeiras e que, mesmo assim, colocam a arte como norte de suas vidas. É o caso de um aluno que produz seus trabalhos a partir de materiais reciclados.

“Há também pessoas idosas, que esperaram a vida toda para poder realizar o sonho de produzir uma obra de arte. Somente após a aposentadoria é que podem fazer algo que desejam tanto”, explica Braun.

Com experiência em diversas áreas das artes plásticas, Braun destaca que o trabalho das oficinas é livre e os participantes podem escolher as técnicas que desejam trabalhar. Além disso, por se tratar de um trabalho em grupo, uns podem aprender com os outros. No momento, as 20 vagas já estão ocupadas, mas quem tiver interesse pode contatar o orientador pelo telefone/whatsapp (51) 98055-3596 para entrar na lista de espera. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 3 =