NOVO HAMBURGO – Leilão na Fenac supera expectativas e arrecada mais de R$ 110 mil

Com todos os lotes arrematados, Fenac leiloou bens em desuso e ações 

Na manhã desta quarta-feira (28), a Fenac realizou leilão público de ações e bens em desuso, entre televisores, transformadores de força, equipamentos para cozinha industrial, computadores e outros itens. Com 25 participantes, entre pessoas físicas e jurídicas, o leilão teve todos os 20 lotes arrematados. “Tivemos um resultado extraordinário e acima das nossas expectativas, com um incremento aproximado de 50% do valor estimado, totalizando uma arrecadação de R$ 114.160,00”, comemora o diretor-presidente da Fenac, Marcio Jung. A partir dos valores de lance mínimos estabelecidos em edital pela Comissão de Leilão, a Fenac projetava arrecadar o montante de R$ 76.590,08.

Para a Fenac, a realização do leilão é uma necessidade para qualquer empresa com bens inservíveis. “Além de angariar recursos financeiros em um momento oportuno, os materiais que foram a leilão são bens que não tinham mais uso para a Fenac”, destaca Jung. “Essa iniciativa também vai ao encontro da preocupação da Fenac com a sustentabilidade e o crescimento do mercado de aproveitamento e reutilização de materiais”, complementa o diretor-presidente. A organização, realização e execução do leilão foram realizadas por funcionários da Fenac.

Leilões  

O primeiro leilão da Fenac ocorreu em janeiro de 2020 e arrecadou mais de R$ 90 mil. “A Fenac criou esse hábito de realizar leilões anualmente para eliminar bens inservíveis e obter receita”, destaca Felipe Wolfarth, diretor jurídico da Fenac. “Um dos diferenciais deste ano foram as ações, uma oportunidade para se tornar acionista da Fenac”, enfatiza Wolfarth. De acordo com o diretor-presidente da Fenac, os lances superaram as expectativas. “Diversos lotes, como os das ações, foram arrematados por valores superiores aos lances mínimos atribuídos pela Comissão de Leilão”, explica Jung.

Proveito  

Quem aproveitou a oportunidade para se tornar um dos novos acionistas foi Edson Junior, proprietário da empresa Comércio de Sucatas Vale do Sinos, de São Leopoldo. “Apesar de participar de vários leilões, é a primeira vez que adquiro ações, então é uma experiência nova e espero ser positiva”, destaca Junior, que arrematou o total de nove lotes. “Já participei do leilão da Fenac no último ano e, diante da experiência positiva, decidi retornar nesta edição”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − 5 =