ESPORTE – Vice do Inter revela dívida por compra de Edenilson e fala sobre proposta

Clube gaúcho ainda precisa quitar valores da aquisição do volante com a Udinese  

O vice-presidente de futebol do Inter, João Patrício Herrmann, garantiu nesta quarta-feira que o clube não liberará Edenílson por um valor menor do que a multa rescisória para o Exterior prevista no contrato do jogador. O Al-Shabab, da Árabia Saudita, quer contar com o volante, mas acena com uma proposta abaixo dos US$ 3 milhões (R$ 15,5 milhões) previstos em contrato. 

João Patrício Herrmann revelou que o Inter ainda precisa quitar valores em aberto com a Udinese pelas compras de Edenílson e de Nico López. E que uma parte do valor da venda de Vinicius Tobias será utilizado para quitar uma parcela do débito. “Até hoje não conseguimos liquidar essa conta com a Udinese. Estamos adimplentes, não há nada em atraso. Não existe problema. É um atleta que fizemos um alto investimento. Não podemos abrir mão de, no mínimo, recuperar esse investimento”, comentou.  

Proposta  

Edenílson recusou nos últimos dias uma tentativa de acordo proposto pela direção colorada de antecipar o pagamento de algumas bonificações e também o aumento de seu salário. O volante entende que seu ciclo no Inter está encerrado e a proposta do Al-Shabab é muito boa para o momento da sua carreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + dezessete =