Pedágio será isento para todos veículos de Portão

Anúncio foi do vereador Leco, em Sessão 

Não há por que mudar as regras do jogo, principalmente agora que a praça de pedágio será removida de Portão rumo à Serra. É o que Alexandro Argenta, o Leco (MDB), tem defendido nos últimos dias, em meio ao polêmico processo de recadastramento de veículos emplacados em Portão.

Ao manifestar-se na sessão desta terça, 1º de junho, Leco contou que, junto do ex-vereador Diego Martins, manteve contato com o secretário estadual dos Transportes, Juvir Costella, e com o presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Marcelo Gazen, para que a isenção não caísse, como inicialmente estava proposto. “Concordamos que se faça um recadastramento para evitar fraudes, mas quem mora em Portão precisa ter a gratuidade, independentemente do ponto do município onde resida”, diz Leco.

A partir da Tribuna da Câmara, o emedebista anunciou que ainda hoje a EGR irá publicar uma resolução garantindo o direito à isenção aos veículos emplacados em Portão, desde que o proprietário comprove residência no município, e com limite de dois veículos por CPF. “Solicitei, e fui atendido, que os portonenses passem livremente pela praça porque ela corta o perímetro urbano ao meio, prejudicando centenas de pessoas que trabalham e não têm como arcar com esta despesa.”

E os rodeios? 
Em sua explanação na Tribuna, Leco também manifestou sua contrariedade à forma como os eventos tradicionalistas têm sido enquadrados nas normas de distanciamento controlado. Para ele, é injusto que se possa realizar atividades esportivas, que têm contato físico e vêm reunindo torcidas nas arquibancadas, e ao mesmo tempo não se possa realizar provas de tiro de laço, em que os peões não têm contato entre si. “Se vale para um, tem que ser para todos. Não podemos ter tratamentos diferentes para situações equivalentes”, pontua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + um =