CAMPO BOM – Em atividade da CPI, vereadores vistoriam equipamentos do Lauro Reus

Testemunha também foi ouvida nesta semana durante atividades 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores de Campo Bom, que apura os fatos ocorridos no Hospital Lauro Réus em 19 de março, quando seis pacientes vieram a óbito após uma possível falha no sistema de distribuição de oxigênio, contou com nova etapa de trabalho na tarde desta segunda-feira, 10 de maio.

Uma comitiva composta pelos vereadores Jerri Moraes (MDB), Professora Sandra Orth (PSDB) e Professora Gênifer Engers (PDT), membros da CPI, foi até as dependências do Hospital Lauro Reus para verificar diferentes situações, entre elas as instalações do sistema de oxigênio. “Foi muito importante e proveitosa essa incursão, uma vez que essa demanda surgiu a partir do que ouvimos nos depoimentos prestados na CPI”, avaliou Moraes, presidente da comissão. “Conseguimos entender o funcionamento do sistema e também como é a sistemática de abastecimento e controle”, acrescentou Jerri.

Trabalhos 

Os trabalhos da CPI tiveram prosseguimento na terça-feira (11), quando os vereadores ouviram mais uma testemunha. “Seguimos ouvindo as pessoas por entender que todas as informações que forem obtidas serão importantes para a conclusão dos trabalhos”, explica o presidente da comissão.

Uma reunião aberta da comissão deve ser realizada para avaliar os trabalhos realizados até o momento. “O relator Adilson (Tareco-PDT) irá apresentar um resumo das atividades realizadas, sem detalhar ou antecipar o encaminhamento do relatório, mas com o intuito de mostrar o avanço das averiguações”, finaliza Jerri.

Instalada em 22 de março, a CPI já realizou diferentes atividades, que seguem em andamento, e não tem prazo de conclusão dos trabalhos, mas obedecerá ao prazo regimental de até 90 dias após a instalação.

Entenda o caso 

Na manhã da sexta-feira, 19 de março, problemas no sistema de abastecimento de oxigênio do Hospital Lauro Reus ocasionaram a falta do suprimento em diversos setores da casa de saúde e teriam sido um dos fatores que ocasionaram o óbito de seis pacientes que estavam internados em tratamento contra a covid-19. Conforme nota técnica divulgada pelo hospital, no período entre 08h10 e 08h40 da sexta-feira -26 pacientes estavam em ventilação mecânica na UTI e Emergência. Ainda segundo o informativo, não houve, em momento algum, falta de oxigênio aos pacientes, devido à rápida ação da equipe assistencial, que acionou imediatamente o Plano de Contingência – em decorrência de uma instabilidade na rede central de distribuição de oxigênio (O²) que durou aproximadamente 30 min.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − dez =