Novo Hamburgo vai intensificar multas para conter contágios

Rigor maior será contra quem promove aglomerações, mas quem se recusar a usar máscara pode ser multado em R$ 2 mil

Fátima Daudt, prefeita de Novo Hamburgo – Crédito: PMNH

A Central de Fiscalização de Novo Hamburgo irá intensificar a aplicação de multas para quem desrespeitar os decretos de contenção à disseminação da covid-19 no município. “Não podemos permitir que a situação se agrave ainda mais. Estou determinando muito rigor especialmente contra quem promove aglomerações, que são os principais focos de contágio”, destaca a prefeita Fátima Daudt

Outra ação para tentar conter o contágio é fechar novamente o Parque Henrique Luis Roessler (Parcão) e o Parque Floresta Imperial, medida que havia sido adotada ano passado. Fátima alerta para a necessidade das pessoas assumirem suas responsabilidades nos cuidados individuais, como usar máscara, lavar as mãos com frequência e, claro, evitar aglomerações. “Não é difícil. São apenas três medidas simples, mas que salvam vidas”, enfatiza.

Medidas  

Quem estiver sem máscara, por exemplo, pode ter que pagar R$ 2 mil de multa. O alerta é do secretário interino de Meio Ambiente e coordenador interino da Central de Fiscalizações, Ráfaga Fontoura. Os valores das multas previstas podem ser pesadas. As infrações leves, por exemplo, onde se enquadraria a recusa em usar máscara, começam em R$ 2 mil e vão até R$ 75 mil; as graves partem de R$ 75 mil e chegam a R$ 200 mil; enquanto as gravíssimas, de R$ 200 mil a R$ 1,5 milhão. Além disso, em caso de reincidência esses valores dobram. 

“E além das multas e penalidades previstas, o infrator ainda pode ser acusado de crime de propagação de doença contagiosa, nos termos do artigo 268 do Código Penal, que prevê inclusive detenção”, alerta o coordenador interino. O mesmo rigor valerá para quem descumprir a determinação de encerramento das atividades das 20 horas às 5 horas, enquanto ela estiver em vigor. 

Fiscalização  

Os fiscais-monitores também seguirão atuando nas principais áreas da cidade, como Centro, Canudos, Kephas, inclusive praças, para orientar as pessoas a evitar aglomerações e a seguir usando máscaras. “As pessoas irão vê-los em seus jalecos amarelos com frequência pelas ruas. Estão ali para chamar a atenção de cada um de nós sobre os cuidados básicos fundamentais”, completa a prefeita.

O número de casos de covid tem crescido de forma preocupante em todo o País, inclusive no Estado e em Novo Hamburgo. Na manhã desta quarta-feira, o Hospital Municipal tinha 81 pessoas internadas com covid-19, sendo 23 delas na UTI. “Se haverá estrutura de saúde suficiente se as pessoas não cooperarem e assumirem suas responsabilidades”, reafirma Fátima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =