ESPORTE- Renato Portaluppi pede desculpas à torcida do Grêmio após 4×1

Técnico diz que não houve “vexame” do Tricolor na derrota para o Santos 

Renato cumprimenta Cuca, técnico do Santos – Crédito: Divulgação

O técnico Renato Portaluppi pediu desculpas ao torcedor do Grêmio após a eliminação nas quartas de final da Libertadores, na noite desta quarta-feira (16), na Vila Belmiro. O comandante reconheceu todos os méritos do Santos no 4 a 1 sofrido e assumiu a culpa pela queda. 

Renato citou o gol sofrido pelo Tricolor aos 11 segundos como determinante para o andamento do jogo e a chance perdida nos pés de Jean Pyerre logo na sequência. Mas também evitou classificar o resultado como um “vexame” e defendeu os jogadores. “Nessas horas tem gente que gosta de apunhalar, falar palavras mais fortes e sei lá o que se passa na cabeça. O Grêmio não dá vexame. O Grêmio tem um problema, dá vexame porque chega em todas as competições. É o vexame que o Grêmio dá”, defendeu. “Tem coisas que converso somente com o grupo. Não adianta falar em público o que aconteceu ou deixou de acontecer. Se tem culpado, sou eu. Meu grupo eu vou defender sempre”, destacou Renato Portaluppi.  

Inferioridade  

O treinador gremista também foi categórico ao afirmar que o Santos foi “melhor e ponto” e reconheceu que o Grêmio esteve abaixo do Peixe no nível de competitividade durante os 180 minutos do mata-mata. “O Santos foi melhor e ponto. Não estivemos bem nesses 180 minutos contra o Santos, vínhamos de invencibilidade e tivemos uma derrota aqui. Mas o que eu falei, quando toma o gol com 11 segundos, dá para reagir, mas tivemos a oportunidade de empatar, não empatamos e tomamos em seguida. Aí dá moral para o adversário. Peço desculpas ao torcedor, mas viramos a chave amanhã”, garantiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + dezoito =