Deputado Estadual propõe a liberação da venda e do consumo de maconha no RS

Postado por Ari Schneider  /   novembro 07, 2019  /   Postado em @destaque-texto, Geral  /   Nenhum comentário

Rodrigo Maroni protocolou PL na Assembleia Legislativa

Proposta é de Rodrigo Maroni (Podemos) – Crédito: Divulgação AL.

O deputado Estadual Rodrigo Maroni (Podemos) protocolou na Assembleia Legislativa gaúcha um projeto de lei que dispõe sobre o controle, plantio, produção e comercialização de maconha no Rio Grande do Sul.

Na proposta estão previstas três formas de acesso à substância: pelo cultivo para uso pessoal (limitado a 480 gramas por ano), pelo cultivo em clubes com até 45 sócios ou através da compra em farmácias. A venda e o uso do produto seriam exclusivos para maiores de 18 anos.

Maroni afirma que o PL foi inspirado em países onde a liberação da maconha foi fundamental para a diminuição da violência provocada pela venda ilegal por meio de traficantes, como Uruguai, Holanda e EUA. “Estou propondo esse projeto porque não dá para fingir que não existe o consumo de drogas ilícitas. Hoje, a droga é encontrada em qualquer bairro de todos os municípios do Estado e todo mundo sabe”, disse. “Nós não devemos estimular que as pessoas usem drogas, o que devemos é regular, pois o consumo já existe. Dessa maneira, o dinheiro movimentado pelo narcotráfico poderia vir para o Estado, gerando verba para saúde, educação e, sobretudo, para a segurança, que despende tempo, dinheiro e, principalmente, vidas de policiais, que mais enxugam gelo do que conseguem combater”, explicou o deputado.

Contrários

Alguns parlamentares já se manifestaram contrários a proposição de Rodrigo. Dentre eles, o deputado estadual Fábio Branco (MDB) se manifestou vai redes sociais e discordou do projeto de Lei. “Entendo que esse tema só pode ser regulamentado a nível federal. O tráfico e o uso de drogas precisa ser enfrentado, não liberado”, disse.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

sete − 6 =

  • Telefones:

    (51) 3595-0777

    (51) 9 9700-8677 (WhatsApp)