Novo Hamburgo – Comissão formaliza sugestão de aplicação de contrapartida da Feevale na emergência do Hospital Municipal

Postado por Ari Schneider  /   outubro 31, 2019  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Instituição de ensino deve investir mais de R$ 10 milhões

Patrícia Beck (foto) é a presidente da comissão especial – Crédito: Kassiane Michel/CMNH.

O Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes), assinado entre a Prefeitura de Novo Hamburgo e a Universidade Feevale, formaliza intenções de estruturação dos serviços de saúde relativos à graduação e residências médicas. A fim de viabilizar a atuação de seus estudantes na rede pública, a instituição de ensino deve investir mais de R$ 10 milhões. Para acompanhar a utilização da contrapartida, a Câmara instituiu uma comissão especial. O grupo, que já havia se reunido com representantes das duas entidades, formalizou esta semana sugestão para o investimento do recurso na ampliação da emergência do Hospital Municipal.

O documento, assinado pela presidente Patricia Beck (PP), o relator Felipe Kuhn Braun (PDT) e o secretário Enio Brizola (PT), será encaminhado à prefeita Fátima Daudt e ao reitor da Universidade Feevale, Cleber Prodanov. Os vereadores sustentam que a reforma melhoraria o atendimento, diminuindo o tempo de internação e tornando mais efetivo o tratamento. Segundo eles, o ambiente atual inviabilizaria o trânsito de estudantes, que não teriam espaço para as discussões de cada caso, da mesma forma como impede o melhor acesso dos médicos aos pacientes.

A comissão ainda ressalta que a emergência do Hospital é referência na região, tornando a demanda do Sistema Único de Saúde (SUS) superior ao número de leitos disponíveis. Outros pontos levantados no documento são a necessidade de revisão do espaço de espera para pacientes psiquiátricos, a utilização de macas apenas para o transporte de pacientes e o aumento do número de banheiros. Os vereadores defendem que a reforma ampliaria a eficácia do atendimento médico e reduziria o redirecionamento para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

“Esta proposta, ainda em construção, traria visível melhora no âmbito da saúde municipal, com a renovação e modernização do Hospital, sopesando que a finalidade dos serviços de emergência é oferecer atendimento imediato e de bom padrão aos usuários”, assinam os parlamentares, que ainda solicitam abertura de diálogo para colaborar na indicação do melhor investimento da contrapartida.

 

Coapes

Os Contratos Organizativos de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes) buscam desenvolver os processos de negociação e articulação para o fortalecimento de ações de integração ensino-serviço-comunidade. A ideia é garantir o acesso do ensino superior aos estabelecimentos de saúde como cenário de prática e, em contrapartida, contribuir para a gestão dos serviços e a melhoria de indicadores. Os Coapes têm suas diretrizes definidas pela Portaria Interministerial nº 1.127/2015.

 

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

13 − dois =

  • Telefones:

    (51) 3595-0777

    (51) 9 9700-8677 (WhatsApp)