Campo Bom – Sancionada Lei que cria o programa Quebrando o Silêncio

Postado por Ari Schneider  /   outubro 24, 2019  /   Postado em Política  /   Nenhum comentário

Violência será tema de debate anual em vários locais no município

Jair Wingert (foto) apresentou o projeto na Câmara – Crédito: Divulgação PMCB.

RENAN SILVA NEVES

O Prefeito de Campo Bom, Luciano Orsi, sancionou no último dia 10 de outubro a Lei Municipal 4.923 que inclui no calendário oficial de eventos do município o programa Quebrando o Silêncio, que irá debater sobre a violência contra a mulher, o idoso e a criança. O projeto, de autoria do vereador Jair Wingert (PP), também foi aprovado de forma unânime na Câmara de Vereadores.

Segundo Wingert, o “Quebrando o Silêncio” será realizado anualmente na semana que antecede o quarto sábado do mês de agosto. A ação tem como fator propulsor o aumento da violência doméstica praticada nos últimos anos no Brasil, seja contra crianças, idosos ou mulheres. “O Quebrando o Silêncio é um projeto educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica, promovido anualmente desde o ano de 2002, pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul – Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai -. A Campanha contra esse tipo de violência se desenvolve durante todo o ano, mas, de forma especial, no quarto sábado do mês de agosto, quando são realizadas passeatas, fóruns, escola de pais, eventos educacionais contra a violência e manifestações na América do Sul”, afirma  Wingert.

Conscientização

O parlamentar salienta que o  intuito desse projeto é o de conscientizar a população em geral, principalmente, crianças, mulheres e idosos sobre a importância de dar um basta à violência, por meio do ensino de regras eficazes de prevenção e sobrevivência ao abuso, bem como orientar as famílias, pais e filhos, educadores e alunos sobre o assunto. “A ideia é promover o esclarecimento desses indivíduos no que diz respeito a seus direitos, alertando-os quanto à necessidade de quebrar o silêncio e buscar junto aos órgãos competentes o apoio necessário. Objetivamos também, por meio desta proposta, promover a paz, visando um mundo melhor para todos, buscando formar um padrão cultural de que a violência na família é inaceitável, assim como resgatar os valores cristãos do amor e respeito ao próximo. Dessa forma, a família será fortalecida, evitando com isso, abusadores. Diante dessas razões, solicitamos o apoio dos nobres Vereadores, para aprovação desta matéria”, finalizou Wingert.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

vinte − cinco =

  • Telefones:

    (51) 3595-0777

    (51) 9 9700-8677 (WhatsApp)