Gestão das horas extras: Martin procura reduzir custos

Maiores custos são provenientes de serviços com a saúde

Em 2017, a média com o custeio de horas extras foi de R$ 29 mil mensais. Para 2018, o prefeito Martin Cesar Kalkmann projeta uma média de até R$ 15 mil mensais. Atuando também na função de secretário de Administração, Martin vem acompanhando mensalmente os relatórios. Nesta sexta-feira, dia 4, quando recebeu o relatório referente a março, o valor chegou a R$ 14.864,00. “Temos que cortar gastos sem diminuir a qualidade na prestação do serviço à comunidade”, destacou. “A ideia é manter essa média até o fim do ano, o que vai gerar uma economia importante”, afirma Martin.

Os maiores custos são oriundos com os serviços da saúde, especialmente, os motoristas que levam os moradores para serviços especializados; bem como o transporte escolar, além de eventos de finais de semana, que requerem apoio do Município. “Estamos analisando a rotina e buscando disciplinar ao máximo possível”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

6 − dois =