Comissão especial realiza primeira vistoria em obras do Centro

Postado por Ari Schneider  /   outubro 19, 2018  /   Postado em @destaque-foto  /   Nenhum comentário

O grupo parlamentar fiscalizou o andamento das intervenções na Praça do Imigrante e nas ruas Cinco de Abril e Lima e Silva

A Comissão Especial de Acompanhamento das Obras de Revitalização do Centro de Novo Hamburgo realizou sua primeira visita de campo na manhã de terça-feira, dia 16 de outubro, onde conversou com comerciantes locais e tirou dúvidas pontuais junto a engenheiros e operários.

As intervenções integram o Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado, mantido pela Prefeitura a partir de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Para o Centro, estão programadas as revitalizações das Bancas, do Calçadão Osvaldo Cruz e da Praça do Imigrante, além de melhorias em nove vias, englobando substituição de redes de água, esgoto e drenagem, novas redes elétricas, lógicas e de telefonia, pavimentação, iluminação, sinalização viária e passeios públicos acessíveis.

Encarregada pela comunicação com os lojistas e a comunidade, a jornalista Tatiane Brandão acompanhou os vereadores Cristiano Coller, Enio Brizola, Felipe Kuhn Braun, Gabriel Chassot, Inspetor Luz e Patricia Beck durante a vistoria. Ela lembrou que a expectativa é que todas as obras sejam entregues até abril de 2019. Alguns problemas, contudo, como as chuvas e a reprovação de materiais de construção, têm atrasado o cronograma estipulado.

Iniciadas em maio, as obras em trechos das ruas Cinco de Abril e Lima e Silva seguem sendo realizadas. Embora compreendam os benefícios futuros, comerciantes têm enfrentado uma série de dificuldades, especialmente com a queda das vendas devido às complicações no acesso aos estabelecimentos. Proprietária de loja de roupas na rua Lima e Silva, Luciana Zahn relatou que mesmo o excesso de poeira das obras tem prejudicado seu negócio.

“As vendas caíram bastante. Ontem (segunda, dia 15), por exemplo, não entrou ninguém. E são vários dias em que isso acontece. E, mesmo se entrar um cliente no dia, ainda corremos o risco de mostrar roupas sujas e empoeiradas”, contou. Luciana questionou ainda o método de trabalho adotado por Prefeitura e empreiteira, iniciando obras em diferentes locais ao mesmo tempo. “Eles poderiam concentrar esforços em uma rua de cada vez. Acredito que assim seria até mais rápido”, estimou. A expectativa é que as obras na rua Lima e Silva sejam entregues até o final de novembro.

Na Cinco de Abril, segundo Tatiane, a pavimentação deve ser concluída ainda esta semana. Administrador de restaurante no local, Bernardo Hoffmeister lamentou a lentidão das obras. “Tivemos uma redução de 50% da nossa clientela. Além disso, sofremos bastante com o ruído e o pó das obras ao meio-dia, atrapalhando a nossa atividade”, contou. Hoffmeister também reclamou da atuação da Guarda Municipal durante o período. “Seguidamente víamos carros multados e guinchados. Deveria ter havido mais orientação aos condutores e bom senso por parte da Guarda”, destacou.

Além das ruas Cinco de Abril e Lima e Silva, estão previstas melhorias também na avenida Pedro Adams Filho, no largo Povo de Canelones e nas ruas Cidade de Atlântida, David Canabarro, Dr. Magalhães Calvet, Joaquim Nabuco e Primeiro de Março. No entanto, Tatiane informou que há a ideia de, no período que anteceder as festas de final de ano, as máquinas estarem voltadas para áreas que não prejudiquem o comércio, evitando perdas de capital em uma das épocas mais rentáveis do ano.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

15 − 4 =

%d blogueiros gostam disto: