MORAES FORTALEZA QUER RENOVAR A POLÍTICA

Postado por Ari Schneider  /   outubro 05, 2018  /   Postado em @destaque-foto  /   Nenhum comentário

Servidor da Justiça Federal é candidato a deputado federal pelo PTC

Na última segunda-feira, dia 1º de outubro, o Jornal RS recebeu a visita do candidato a deputado federal, Moraes Fortaleza. O ex-militar do Exército atualmente é servidor da Justiça Federal, onde sua mais recente avaliação alcançou a nota máxima. Moraes contou um pouco sobre sua vida e projetou o futuro através de suas expectativas. Confira a entrevista com o candidato:

Para o leitor que não o conhece, quem é Moraes Fortaleza?

“Meu nome é José Carlos Moraes, sou candidato a deputado federal. Nasci em São Leopoldo, tenho 56 anos, sou casado. Minha esposa se chama Marta Elisa. Tenho cinco filhos: a Nani e a Lu são sobrinhas, mas filhas de coração; a Tatieli, o Lucas e o Mateus. Além de duas netinhas, Marta e Elisa, e dois netinhos, Pedro e Bernardo. Tenho uma vida muito feliz, conquistada com muito trabalho, meu e da minha esposa. Não entro na política pra resolver os meus problemas, mas para resolver os problemas da população. Nosso povo merece ter dignidade, somos um país com riquezas naturais e potencialidades humanas. Temos que libertar esse gigante pela própria natureza das amarras da corrupção e criminalidade. Sou novo na política, sou honesto, sou qualificado, sou patriota. Hoje nós precisamos de pessoas que estejam comprometidas com o resgate da nossa pátria, com os valores da família, morais, cívicos, éticos e religiosos. Precisamos reconstruir a nossa sociedade. Moraes é um cara que tem 40 anos de trabalho, fui militar do Exército, trabalhei no sistema Petrobrás e há quase 20 anos estou na Justiça Federal, ainda na ativa. Quero fazer muito mais por essas gerações que vêm aí. Estou saindo da minha zona de conforto, pra encarar esse desafio de construir uma nova política e fazer um Brasil melhor pra todos nós.” Quando exponho em rede mundial de computadores e nesse jornal que sou honesto, é porque isso é um valor incontestável e herança de um pai e uma mãe que me acolheram quando fui deixado, em uma caixinha, em frente a casa deles, no dia em que nasci. Honro o sobrenome que me deram.

Com quais problemas tu acreditas que poderá contribuir para solucionar e qual teu será o teu foco principal de atuação, caso eleito?

“Na verdade a complexidade dos problemas que o país enfrenta hoje é muito grande. Em todos os discursos que a gente ouve – desse pessoal que já está na política há muitos anos, a cada vez que tem uma nova eleição – que é preciso focar em segurança pública, saúde, educação, trabalho. Mas na prática, os resultados nunca foram satisfatórios. Um cara que se candidata a deputado federal precisa ser qualificado. Por isso falo da minha qualificação. Nós temos que ter conhecimento da geopolítica do nosso estado, da geopolítica brasileira e internacional. Porque hoje nós vivemos em um mundo globalizado. Os problemas que a população enfrenta não podem ser pautados de maneira aleatória. Precisamos fazer com que esse círculo vicioso, que a velha política construiu, venha a ser quebrado, para que possamos construir um círculo virtuoso. Pra isso são várias as frentes que precisaremos atacar, pensando em um planejamento estratégico em políticas de estado, para curto, médio e longo prazo. Isso é o que os países desenvolvidos fazem. Se daqui a quatro anos o Moraes deixar a política, temos que ter a expectativa de que tudo vai seguir avançando, de maneira planejada e organizada, buscando o desenvolvimento socioeconômico, que venha de encontro ao benefício de todos. Existem prioridades em um primeiro momento, mas todos os problemas são muito sérios. Chegando lá, teremos que agir e ter a boa intenção de fazer um trabalho que venha a dar a resposta que a sociedade precisa. Não é uma coisa simples que se resolve rapidamente, mas temos que iniciar. De alguma forma, dar os primeiros passos para reconstruir o país que queremos e merecemos.”

Por que o teu ingresso na política foi pleiteando um mandato de deputado federal? Como tu acreditas que poderá contribuir estando em Brasília?

“O desafio seria menos difícil se eu fosse a deputado estadual, pois o número de votos e o coeficiente necessário é menor. É lógico que eu não sendo uma pessoa muito conhecida no meio político, os desafios acabam sendo muito maiores. Até porque eu não tenho nenhum real de financiamento público ou partidário, venho fazendo a minha política com uma pequena economia minha. E eu venho direto a deputado federal porque as grandes mudanças que são necessárias, em termos de legislação, se dão em Brasília. Temos a questão previdenciária, a questão tributária, a questão do ensino. Toda uma complexidade de problemas que precisam ser enfrentados. Sem falsa modéstia, sou o cara preparado pra isso. Conheço a geopolítica do Rio Grande do Sul, do Brasil e do exterior. Posso dar uma resposta positiva lá em Brasília. Não penso em mim, não penso no cargo político. Porto Alegre seria mais cômodo, se fosse o caso, sendo mais perto da minha residência. Mas eu quero contribuir e, como eu disse, as grandes mudanças que se fazem necessárias, se dão em Brasília.

Como está funcionando essa tua campanha, feita unicamente com recursos próprios?

“Estou em um partido pequeno, que me acolheu. Um partido organizado, mas que não tem recursos. Por isso tracei uma estratégia própria, baseada no meu conhecimento de vida, de gestão. Montei um cronograma, onde eu consegui mobilizar algumas pessoas de bem, que querem mudar o país e estão me ajudando. Não tenho vínculo com nenhum político. Pessoas de mais de 150 municípios me acompanham pelas redes sociais e de alguma forma estão levando meu nome, me ajudando. Mandei material para algumas, pelo correio. Fiz algumas viagens também. Infelizmente o partido ainda não tem uma estrutura de comitês pelo estado, então é dessa forma que o trabalho pode ser feito. E as respostas estão sendo muito boas, pois é essa união e essa multiplicação das pessoas de bem que realmente vai permitir que venhamos a fazer uma transformação no país.”

Falando diretamente ao leitor do Jornal RS, por que ele deve voltar em Moraes Fortaleza e o que deve esperar?

“Eu quero dizer que a união das pessoas de bem, nesse momento que passamos no nosso país, é muito importante. E a multiplicação de ótimas escolhas. No momento em que fazemos uma escolha acertada para um cargo político, levando em consideração a honestidade, a qualificação, a identidade e os valores. Nós vamos contribuir para alcançar o que todos almejamos: ordem e progresso no país. Moraes Fortaleza 3636, representa essa renovação. Peço a oportunidade para que eu possa me tornar uma voz ativa em defesa dos valores da família, do resgate dos valores éticos, morais e religiosos, que tanto se perderam nos últimos tempos. Quero resgatar o nosso ensino e trabalhar na complexidade de todos os problemas que assolam a nossa população. Através da minha qualificação e da minha vontade de trabalhar, quero contribuir para que possamos construir um país melhor. Vamos juntos nessa caminhada. Para deputado federal, vote Moraes Fortaleza 3636. Brasil acima de tudo e Deus acima de todos. Que Deus nos abençoe!”

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

onze + dezenove =

%d blogueiros gostam disto: