Prefeitura e Feevale promoveram seminário voltado a desvelar violências para construir uma cultura de paz

Postado por Ari Schneider  /   setembro 21, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

O evento buscou esclarecer e orientar sobre a importância de preenchimento da ficha de notificação fornecida pelo Ministério da Saúde

Mais de 300 profissionais que atuam em políticas públicas e na rede socioassistencial do Município, além de acadêmicos, participaram durante a sexta-feira, dia 14, do seminário “Desvelando as violências: construindo uma cultura de Paz”. Realizado no Salão de Atos do Câmpus 2, o evento foi organizado a partir da parceria entre a Prefeitura de Novo Hamburgo, por meio das secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde, Educação e Segurança, com a Universidade Feevale, junto ao Núcleo de Apoio aos Direitos da Mulher (Nadim), e o Centro Social Madre Regina, vinculado à Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC).

A abertura do evento contou com a presença da prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, que se pronunciou sobre o momento atual e os compromissos da gestão pública. “Estamos colocando velocidade na administração municipal, com foco na constatação de que as ações preventivas tenham a sua continuidade”, destacou. A gestora reiterou, durante a sua fala, que está em execução o componente Prevenção à Violência como parte do PDMI, desenvolvido por meio de financiamento do BID. “Sem as medidas de preparação antecipada, que exigem a participação de todos, continuaremos secando gelo na questão da violência”, pontuou.

As boas-vindas aos presentes foram dadas com a apresentação de uma banda marcial, formada por crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), com usuários da Unidade de Referência de Assistência Social (Uras) Bem Viver, Uras Monteiro Lobato e Uras Roselândia. Outro momento artístico de palco foi garantido pelo Circo e Movimento, com crianças e adolescentes atendidos pela Associação Beneficente Evangélica da Floresta Imperial (Abefi).

Na oportunidade do encontro, ocuparam os espaços de debate e painéis pela manhã a pedagoga Marilene Alves Lemes e o técnico Maicon Roger Reis, da Vigilância Socioassistencial da SDS, e a professora doutora da Feevale Sueli Cabral. Já a professora mestre e sanitarista Solange Shama, do Departamento de Vigilância Epidemiológica, da Gerência de Vigilância em Saúde, e da Universidade Feevale, fez a sua apresentação no período da tarde.

Entre as autoridades presentes estavam o secretário de Desenvolvimento Social, Roberto Daniel Bota, o secretário da Saúde, Naasom Luciano, o secretário de Segurança, General Roberto Jungthon, a diretora da Saúde, Maristela Saul, e a diretora da Guarda Municipal, Luiza Schmidt.

Aliadas a trocas de informações e diálogos entre políticas públicas, o simpósio teve como uma de suas abordagens o esclarecimento e a sensibilização aos profissionais para a necessidade de preenchimento da ficha do Sistema de Notificação de Agravos de Notificação (Sinan). O procedimento se refere a casos de violência doméstica/intrafamiliar, sexual, autoprovocada, por tráfico de pessoas, trabalho escravo e infantil, tortura, intervenção legal e atitudes homofóbicas contra mulheres e homens.

Vale acrescentar que, no caso das violências extrafamiliares e comunitárias, as agressões contra crianças, adolescentes, mulheres, idosos, pessoas com deficiência, indígenas e população LGBT também são passíveis de serem documentadas no mesmo instrumento.

O seminário também contou com duas exposições paralelas no saguão do Prédio Lilás. Em uma delas, parte do acervo da Prefeitura de reproduções de obras da coleção Êxodos, do fotógrafo Sebastião Salgado, sob a guarda do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), foram expostas para a apreciação dos inscritos. O mesmo ambiente de entrada abrigou a mostra “Música: uma construção de gênero”, com o tema da violência contra a mulher presente nas composições populares, pela Secretaria de Políticas para Mulheres de São Leopoldo. A exibição esteve sob responsabilidade do educador social da SDS Binô Zwetsch.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

16 − doze =

%d blogueiros gostam disto: