POMPEO DE MATTOS TENTARÁ MAIS UMA REELEIÇÃO

Postado por Ari Schneider  /   agosto 18, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Deputado Federal e atual presidente estadual do PDT, Pompeo de Mattos revelou os planos pessoais e do partido para as eleições de outubro

O Jornal RS recebeu, na última semana, a visita do deputado federal e presidente estadual do Partido Democrático Trabalhista, Pompeo de Mattos. Também estiveram presentes, o ex-prefeito de Novo Hamburgo, Antônio Lucas, o vereador Rafael Lucas, e o presidente do PDT de Novo Hamburgo, Valdir Dalenogare.

Em entrevista, Pompeo revelou o planejamento do partido para as eleições que se aproximam, bem como seus anseios pessoais. Confira:

Para o eleitor do Vale do Sinos que não o conhece: quem é Pompeo de Mattos e pelo que deve ser lembrado?

“Eu sou um missioneiro. Sou natural de Santo Augusto, onde fui vereador e prefeito, e com o passar dos anos na vida pública, vim descendo para Porto Alegre e para o Vale. Fui deputado estadual por duas vezes e então deputado federal, por três vezes, antes de concorrer a vice-governador do estado em 2010. Foi a única eleição que perdi, de dez que concorri. Na eleição passada, então, voltei a ne eleger como deputado federal, pela quarta vez. Nessas quatro eleições, eu fiz 412 mil votos. Em média, mais de 100 mil votos cada vez que fui eleito. Isso não me faz melhor ou maior do que ninguém, muito pelo contrário. Só me dá mais responsabilidades, deveres, obrigações e compromissos. Tanto que nessa condição, sou presidente estadual do PDT. Sou o deputado que mais tem projetos na Câmara. Já apresentei mais de 400, com várias leis aprovadas. Por exemplo, a lei da mamografia pelo SUS, a lei do airbag, a lei do freio ABS, a lei do seguro-agrícola. A lei de diminuição de pena para o preso que estudar. Antes era só para os que trabalhavam. Então são várias leis aprovadas em Brasília. E além de deputado, sou presidente da Comissão de Legislação Participativa, que faz a relação da sociedade com o Parlamento. Todas as propostas, projetos e ideias de iniciativa popular passam por mim.”

Qual a tua relação com as lideranças do partido no Vale do Sinos e como vai funcionar a tua campanha por aqui?

“Eu como presidente busquei procurar os quadros do partido para formatar uma chapa para as eleições. E nessa chapa nós temos uma coligação com o PMB e com o PV. Temos 54 candidatos a deputados estaduais e 36 candidatos a deputados federais. Fui buscar homens, mulheres jovens em todos os recantos para formatar essa chapa. Cumpri isso e agora começo a minha campanha. Naturalmente, em cada região há os seus candidatos. Eu sou um candidato que transita em todo o estado, até porque busco a reeleição. Busco de maneira ética trabalhar em todas as regiões, sem tomar o lugar de ninguém. Aqui, por exemplo, tem o Gilson Thoen, que é um baita nome. Mas obviamente eu também tenho que tratar da minha candidatura, que talvez seja a última. A nossa relação com o Vale dos Sinos é muito boa. Em Novo Hamburgo, temos o apoio do Valdir, que é o presidente do partido, e do Antônio Lucas que, eleitoralmente, é o nosso principal líder no município. Ele foi prefeito, foi presidente da Câmara Municipal, e hoje deixou esse menino que vem se credenciando cada vez mais e já é vereador na cidade, que é o Rafael. Então temos uma boa parceria aqui e vou trabalhar bastante nesse espaço.”

Falando então como presidente do PDT, qual o objetivo do partido a nível estadual?

“Nós montamos um projeto para o PDT voltar ao governo do Estado. O Jairo Jorge ingressou no partido, eu abri as portas para ele. Não é normal alguém vir de outro partido e já ser candidato a governador. Mais em seis ou sete meses nós percorremos 50 mil quilômetros, fizemos 40 grandes reuniões em 40 grandes regiões. Fizemos uma pré-convenção em outubro, um ano antes das eleições. Ninguém nunca havia feito isso. É muito difícil se definir um candidato com tamanha antecedência. Mas o Jairo Jorge foi unanimidade em uma construção que eu pude dimensionar. Visitamos os 497 municípios do estado e em cada um nós plantamos uma semente de ideias, de propostas, e formatamos uma coligação que o PDT jamais havia feito. Sempre concorremos sem coligar com ninguém, agora teremos sete partidos na chapa. Isso dará robustez. E eu quero ser o presidente vitorioso que colocou o PDT de volta ao governo do Estado. Esse é o meu desafio e a minha responsabilidade. Somos o partido que mais cresceu nos últimos anos. O PDT vive o melhor momento de sua história. É a nossa hora.”

Hoje o PDT gaúcho tem dois deputados federais na Câmara. Qual a expectativa pra essa eleição?

“Ne eleição passada nós elegemos oitos deputados estaduais, com folga. Nossa expectativa é eleger até dez nesta. Esse é o nosso sonho, nossa meta. Para deputado federal nós elegemos quatro na coligação, sendo três do PDT e um acabou saindo. O nosso objetivo é eleger quatro desta vez, dobrando a bancada. Essa é a mesma expectativa do partido a nível nacional. Isso é possível, graças a nossa organização.”

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

15 − 11 =

%d blogueiros gostam disto: