Alunos da Guarda Municipal recebem treinamento em primeiros socorros

Postado por Ari Schneider  /   agosto 13, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Conteúdo de 26 horas/aula integra formação dos servidores, que encerrará em dezembro


Situações do cotidiano, como acidentes domésticos e de trânsito, e que exigem conhecimento e preparo técnico para o atendimento inicial até que serviços de saúde cheguem ao local da ocorrência. Esse é foco das aulas. Motivações para conteúdo de primeiros socorros, totalizando 26 horas/aula, que estão sendo ministradas à turma de 12 novos guardas municipais, em treinamento até dezembro.

Na quinta-feira, dia 2, na sede da instituição, os alunos tiveram a primeira aula sobre o tema, ministrada pelo guarda municipal Adriano Saraiva. Com formação de enfermeiro e socorrista, Adriano usou equipamentos como manequins adultos e de um bebê, além de um Desfibrilador Externo Automático para a instrução, e explicou as técnicas e formatos do atendimento pré-hospitalar. “São instruções como segurança de cena, uso de equipamentos de proteção individual, cinemática, o que ocorre no local. Tem ainda avaliação primária, suporte básico de vida, queimaduras, fraturas, tipos de choques”, destaca ele, pontuando que após a teoria entra a parte prática. “Que é o suporte básico de vida, baseado em protocolos internacionais atualizados e onde eles aprendem como atender uma vítima em Parada Cardio-Respiratória (PCR), situação que pode ocorrer tanto na escola como em qualquer lugar”, ilustra.

Saraiva também ressalta que, em geral, são as viaturas da Guarda Municipal as primeiras a chegar a uma cena de acidente no Município, antes das ambulâncias do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). “E esse treinamento permite que eles se apossem desse conhecimento, para que quando chegarem possam oferecer a vítima a chance da sobrevida”, frisa. Exemplifica que numa parada cardíaca estudos mostram que a chance de vida se reduz em 10% a cada minuto da ocorrência. “O paciente que passou dez minutos, 11 minutos, teoricamente estaria morto por questões de oxigenação cerebral e cardíaca. Então essa é a nossa ênfase”, salienta o instrutor.

O conteúdo educacional da instrução em primeiros socorros prevê ainda a imobilização de trauma, prática que integra o Atendimento Pré-Hospilar (APH). “Os cursos de APH têm exigência mínima de 20 horas e muitas vezes a população desconhece que os guardas municipais têm essa formação. E estendemos atualizações também ao efetivo de mais de 200 servidores da instituição”, esclarece Saraiva.

Integrante da nova turma de guardas o hamburguense Jacson Alves da Fonseca, 28 anos, assinala quem ganha com a formação e o conhecimento em primeiros socorros que está sendo absorvido pelos servidores. “A importância de sermos bem treinados tem razão na população. Quem ganha com isso é o cidadão. Podemos nos deparar com essas situações no cotidiano e precisamos saber como agir. E estamos sendo bem treinados, bem orientados”, diz ele, que nunca teve treinamento similar e não escondia o entusiasmo com o aprendizado. “E esse treinamento vai nos permitir também adquirir a calma e tranquilidade para a aplicação correta da técnica quando necessário”, enfatiza Fonseca.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dezoito − quinze =

%d blogueiros gostam disto: