Núcleo de Justiça Comunitária auxilia comunidade na solução de conflitos

Postado por Ari Schneider  /   agosto 03, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Qualquer pessoa em situação em situação de vulnerabilidade social buscando orientação jurídica ou psicossocial pode procurar o serviço

Prevenir e resolver conflitos da população por meio do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, com auxílio de profissionais especializados em diversas áreas, é o principal objetivo do Núcleo de Justiça Comunitária e de Direitos Humanos que reiniciou os trabalhos em Novo Hamburgo. A oficina, que foi intensificada e faz parte do componente Prevenção à Violência do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), é desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Social em parceria com a Feevale e funciona na Base Pronasci.

Com uma equipe formada pela coordenadora técnica Graziela Gonçalves, além de uma advogada, uma psicóloga, assistentes sociais, um assistente administrativo, além de estagiários de Direito, Psicologia e Serviço Social, o núcleo está preparado para auxiliar em problemas como conflitos familiares, como pensão alimentícia, abandono e negligência com idosos, violência doméstica, acesso a direitos sociais, entre outros; no ambiente escolar, como bullying, relação entre pais e corpo docente e entre colaboradores; e comunitários, como relação entre vizinhos, posses, moradia e propriedade. Para buscar ajuda gratuita, basta dirigir-se à Base Pronasci onde será feito o acolhimento, a pré-mediação, a mediação, o acordo e, por fim, o encaminhamento se necessário.

Segundo a coordenadora Graziela, qualquer pessoa em situação de conflito ou que se encontra em situação de vulnerabilidade social buscando orientação jurídica ou psicossocial pode procurar o serviço, apresentando documentos pessoais e comprovante de residência. “O projeto tem uma importância inestimada quando se refere à apropriação do conhecimento e protagonismo da população com relação à mediação de conflitos. Este é o maior objetivo do Núcleo, sensibilizar a população dos territórios atendidos, com intuito deles sanarem seus próprios conflitos sem a necessidade de ajuizar ações, promovendo, assim, a cultura de paz através da mediação”, diz ela.

Desenvolvido por meio de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e em execução pela Prefeitura, o PDMI prevê a revitalização urbana – que está sendo realizada desde maio no centro da cidade -, o desenvolvimento econômico e a prevenção à violência. Esse terceiro componente foi elaborado para atender a jovens e adultos de 14 a 29 anos dos bairros considerados prioritários: Santo Afonso, Boa Saúde, Canudos e Diehl.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

cinco × três =

%d blogueiros gostam disto: