Luiz Fux afirma que condenado em 2.º grau é inelegível e não pode forçar candidatura sub judice

Postado por Ari Schneider  /   agosto 03, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Ministro do STF e presidente do TSE declarou, mas sem citar nomes

Apesar de não ter citado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em segunda instância pela Operação Lava Jato e preso em Curitiba, o ministro Luiz Fux deu a declaração ao ser perguntado se a estratégia do PT, de registrar a candidatura de Lula, causava insegurança jurídica na Justiça Eleitoral.

“Um político enquadrado na Lei da Ficha Limpa não pode forçar uma situação, se registrando, para se tornar um candidato sub judice”, afirmou Fux na terça-feira, 31, em uma escola de Salvador, onde participou de evento.

TSE poderá julgar Lula antes de horário eleitoral

Integrantes da Corte Eleitoral ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, sob a condição de anonimato, avaliam que o caso de Lula deverá levar o plenário do TSE a julgar o provável registro de sua candidatura até no final deste mês, antes do início da propaganda eleitoral no rádio e na TV.

O início do horário eleitoral está marcado para o dia 31 de agosto. O palanque eletrônico é considerado pelo PT como uma oportunidade para que o ex-presidente, que cumpre prisão em Curitiba, apareça em rede nacional.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

11 + cinco =

%d blogueiros gostam disto: