Posto 24 horas volta a ser tema de debate

Postado por Ari Schneider  /   junho 18, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Após declarações da vereadora Loreni, vereadores discutem sobre a estrutura de saúde de Capela de Santana

Vereadora explicou seu posicionamento controverso em discurso na tribuna da Câmara de Vereadores

A polemica fala da vereadora democrata Loreni Domingas na Sessão Plenária do dia 6 de junho, se colocando contra o Posto 24h no município da forma como vem sendo planejada, continuou repercutindo na fala dos vereadores. A vereadora Maria Helena (PP) se mostrou inconformada com o posicionamento da colega parlamentar.

“Sou a favor do posto 24h, com toda a certeza. Se nosso município é pobre, não podemos nos conformar com a pobreza. Não abro mão de ter o 24h, vou cobrar, nem que seja só para atendimento médico e sem exames”, apontou Helena que continuou indignada “não podemos voltar à traz. Não é justo sair cedo da manhã para consultar no hospital de Montenegro e voltar de madrugada, pois o povo de Capela de Santana tem que esperar para ser atendido. Não podemos viver só na pobreza, temos que sonhar e realizar o posto 24h”, conclui.

A vereadora Loreni tentou justificar sua posição, apontando que não é contra o Posto 24h, mas sim, do desperdício do dinheiro público que poderia ser investido para qualificar o serviço de saúde do município. “Não sou contra o posto 24h, mas primeiro temos que trabalharmos para que a atenção básica trabalhe bem, com equipes de saúde da família, médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem. Com médicos visitando pacientes. Esse trabalho funciona, mas tem que ser bem feito”, afirmou Domingas.

Segundo a vereadora do Democratas, a população de Capela de Santana precisa é que os postos de saúde ampliem seus horários de atendimento. “Precisamos preparar nossos postos para que os médicos atendam 40h semanais, o que já ajudaria muito. Para termos um posto 24h, temos que ter estrutura de equipe, recursos. Eu jamais serei contra um posto 24h, mas sou contra coisas desorganizadas e nós temos que começar com um bom atendimento na nossa saúde básica” Conclui Loreni.

Em defesa da correligionária, o vereador Tenente João Leomar (DEM), primeiro parabeniza o trabalho de cobrança feito pela vereadora Maria Helena (PP), mas pondera que antes de se investir para a construção do Posto 24 horas, o executivo municipal deveria fazer um estudo de viabilidade técnica. “Tem que cobrar a prefeitura sim, vereadora Maria. O posto 24h é uma promessa de campanha. Se verificado que é inviável, tem que vir a público para explicar os motivos”, afirma Leomar.

O vereador democrata aponta que, em sua percepção, o município não possui demanda para uma unidade básica de saúde que atenda 24 horas. “Ao meu ver, Capela de Santana não possui demanda para uma estrutura de posto 24h. Não podemos nos dar ao luxo de pagar uma equipe de médicos, enfermeiros e técnicos, para permanecer das 22h às 6h para fazer um atendimento. Porque quem estiver em uma emergência, quem estiver com sintomas de infarto não vai procurar o posto de saúde, vai ir direto ao Hospital de Montenegro”, pondera.

Leomar destaca, ainda, a necessidade de qualificar os serviços já oferecidos pela sistema municipal de saúde de Capela de Santana. “Precisamos melhorar e qualificar nossa saúde, para que ninguém tenha que sair de madrugada para pegar ficha no posto de saúde, ou que um morador capelense chega às 10h no hospital de Montenegro e saia as 18h. Para implantar o posto 24h, sem desperdício do dinheiro público, é preciso fazer um estudo de viabilidade técnica para saber quantos atendimentos são realizados das 20h às 6h da manhã no Hospital de Montenegro”, conclui.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

2 × um =

%d blogueiros gostam disto: