Campanha de Vacinação contra a Gripe é prorrogada até 15 de junho

Postado por Ari Schneider  /   junho 03, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Crianças de 6 meses a menores de cinco anos, gestantes e idosos estão entre os principais públicos a serem imunizados

até o momento, a cobertura atingiu 66,21% de vacinados dentro da faixa de risco

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe foi prorrogada até 15 de junho. Segundo informa o Ministério da Saúde, a decisão tomada na terça-feira (29), foi motivada pelos impactos da paralisação dos caminhoneiros nos atendimentos em saúde. A recomendação do governo federal foi enviada aos gestores e imediatamente acatada pelos Estados e municípios. Vale ressaltar: cem por cento das doses da trivalente já foram distribuídas às regiões do Brasil, que estão devidamente abastecidas. A campanha estava prevista para ser encerrada nesta sexta-feira, 1º de junho.

Por meio do Setor de Imunizações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulga mais uma parcial em relação ao público atendido na Campanha de Vacinação contra a Gripe 2018. Nesse sentido, a pasta solicita à população de grupo prioritário, que ainda não respondeu ao chamamento para se proteger do vírus influenza, para que procure se imunizar e atualizar a carteira de vacinação.

Da meta superior a 50 mil doses ofertadas em Novo Hamburgo – precisamente, 51.008 aplicações da vacina trivalente –, o Setor de Imunizações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), registra até a última sexta-feira, dia 25, um total de 33.774 dosagens aplicadas ao grupo prioritário em Novo Hamburgo. Ou seja, até o momento, a cobertura atingiu 66,21% de vacinados que se encontram nas faixas mais suscetíveis ao agravamento de doenças vinculadas à gripe.

Em resumo: a vacinação se mostra fundamental aos prioritários, sendo que nessa reta da campanha acende-se o alerta em relação às pessoas mais vulneráveis a doenças, como detalha o enfermeiro Edson da Silva, do Setor de Imunizações da Gerência de Vigilância em Saúde: “Crianças até 5 anos e idosos têm imunidade baixa e demoram mais a responder a infecções virais”, assinala. “A atenção extra também vale para as gestantes, porque durante a gravidez algumas alterações naturais no organismo podem favorecer a queda de proteção imunológica.”

Distribuída na rede de saúde, a vacina protege contra três subtipos do vírus da gripe, os agentes A (H1NI) e (H3N2) e B, como forma de se evitar os casos mais graves e complicações que podem, inclusive, acarretar risco de morte.

De acordo com a SMS, foram utilizadas 4.577 doses em crianças de 6 meses a menores de 5 anos (33,78% da meta de 13.548 na faixa até a idade de 4 anos, 11 meses e 29 dias), 6.341 trabalhadores de saúde (92,70% de 6.840), 1.124 gestantes (47,37% de 2.373), 268 puérperas (68,72% de 390 mulheres até 45 dias após o parto), 20.565 idosos (77,72% de 26.461) e 899 professores (64,40% de 1.396). O enfermeiro Edson também observa que o Ministério da Saúde incluiu os professores da educação infantil, fundamental e média de escolas municipais, estaduais e particulares e do ensino superior público e privado.

Conforme os atendimentos preconizados pelo protocolo do Ministério da Saúde, os dados parciais de cobertura registraram também 9.877 imunizações a pacientes com doenças crônicas, 252 funcionários do sistema prisional e 357 pessoas da população privada de liberdade. E ainda: foram registradas nove aplicações da segunda dose em crianças de 6 meses a menores de 2 anos.

O Setor de Imunizações informa, ainda, que passaram a ser inseridos no esquema vacinal da campanha, desde segunda-feira, 28, os funcionários públicos municipais, estaduais e federais. O atendimento a esse grupo se dá mediante apresentação, nas unidades, de documentação que comprove o seu vínculo de trabalho.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dois + 16 =

%d blogueiros gostam disto: