EMATER de Nova Santa Rita realiza evento sobre Adubação Verde e Plantas de Cobertura

Postado por Ari Schneider  /   março 19, 2018  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

O evento foi especialmente importante para os produtores de alimentos orgânicos

Na última segunda-feira, dia 12, o Escritório Municipal da EMATER/RS-ASCAR de Nova Santa Rita realizou uma tarde de campo sobre adubação verde e plantas de cobertura na propriedade da família de Setembrino e Rosali de Morais. O evento tinha como objetivo dialogar com os agricultores sobre a experiência da propriedade com essas plantas, a partir de uma unidade demonstrativa onde cultivou-se algumas plantas de cobertura de verão, mostrando para os demais agricultores a experiência e colhendo as sementes.

A prática de adubação verde e cultivo de plantas de cobertura consiste no plantio de espécies vegetais com a finalidade de incrementar a biodiversidade da propriedade, usando plantas adaptadas ao clima e aos solos da região e cujas finalidades estejam em acordo com os interesses da produção daquela área. As plantas são cultivadas durante parte ou todo seu ciclo produtivo, com colheita ou não das sementes e incorporação ou não ao solo da massa verde produzida. São exemplos de plantas de cobertura o feijão-de-porco, feijão lablab, sorgo-forrageiro, milheto, crotalárias, mucunas, estas espécies para cultivo no verão. No inverno, são exemplos de plantas de cobertura o nabo-forrageiro, as aveias, o centeio, o trigo de dupla aptidão, o azevém, a ervilha-forrageira, a ervilhaca, o girassol, entre outras plantas.

As espécies de plantas de cobertura são responsáveis por consideráveis contribuições para a melhoria das condições químicas, físicas e biológicas do solo. Entre os benefícios da palha formada pelas plantas de cobertura quando associadas ao sistema de plantio direto está a maior retenção de água no solo, diminuindo as perdas por evaporação e a necessidade de irrigação, além do já conhecido benefício representado pelo controle da erosão. A diminuição da variação da temperatura sob a palhada favorece o trabalho da vida do solo, pois se proliferam organismos benéficos as plantas de interesse econômico, na medida em que, por exemplo, através do uso de espécies como a Crotalaria juncea e as Mucunas, reduz-se a população de nematoides-formadores-de-galha, vermes parasitas de plantas como tomate, cenoura, alface, que geram grandes prejuízos a agricultura orgânica e também a convencional. Do ponto de vista químico, a principal contribuição das plantas de cobertura da família das leguminosas está na fixação biológica do Nitrogênio, nutriente indispensável para os cultivos e de pouca disponibilidade no ambiente natural do solo.

O evento foi avaliado como positivo pelos participantes, em especial, para os agricultores assentados produtores de alimentos orgânicos, que necessitam contar com plantas e tecnologias produtivas que dispensem o uso de insumos químicos e que incrementem a biodiversidade e o controle biológico em suas propriedades.

Fotos: Encontro aconteceu na propriedade da família Morais

Livre de vírus. www.avast.com.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dois × quatro =

%d blogueiros gostam disto: