Governo Renato tem feito milagres, afirma Kiko

Postado por Ari Schneider  /   maio 19, 2017  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

Ao ocupar a Tribuna da Câmara na sessão de segunda, dia 15, Kiko Hoff (PDT) declarou que a Administração Municipal tem feito milagres, porque melhorou a prestação de serviços e, ao mesmo tempo, promoveu importantes cortes de despesa. “No final do ano passado eram 150 estagiários, hoje são 102. E, em vez de 89 cargos em comissão, hoje são 41”, disse o parlamentar ao resumir as ações dos primeiros meses do Governo Renato Chagas, como a compra das primeiras sete câmeras para o sistema de videomonitoramento municipal.
O pedetista reconhece falhas na área da saúde, mas com relação às demais secretarias municipais, afirmou que a atual gestão “tem dado de laço, no bom sentido”, na comparação com o governo do PMDB. Sobre a falta de remédios na Farmácia Municipal —queixa dos vereadores da oposição e da comunidade — ele garante que os servidores ligados ao assunto e o próprio prefeito estão empenhados em superá-la. “Os funcionários estão preocupados em fazer a coisa certa. Além disso, assumo aqui, hoje, que a saúde será a principal causa à qual irei me dedicar. Nesta quinta-feira ocorre o 1º Fórum da Saúde e a Conferência Municipal da Saúde da Mulher, e estarei presente”, disse.
O maior desafio do governo, diz Kiko, é adequar a folha de pagamento à atual realidade financeira do Município, que está pior do que no ano passado devido à crise. Segundo ele, o prefeito terá até junho para baixar a 42% o percentual de gastos com pessoal, sob pena de perder recursos federais na ordem de três milhões de reais. “Em dezembro de 2016, a folha consumia 54% da receita, mas a média dos últimos 12 meses terá que ficar em 48%, o que obriga o governo a cortes drásticos. Então, pergunto se não estamos fazendo milhares?”, argumentou.
Em valores nominais, o Executivo Municipal terá de reduzir as despesas com pessoal em R$ 600 mil/mês. Essas readequações se refletem na prestação de serviços — tanto é que há queixas na área da saúde e de obras — porém o enxugamento é necessário, salienta o vereador, para que não se percam verbas federais.
No mesmo pronunciamento, ele comentou que a ideia de Ari de Oliveira (SD) para disponibilizar plano de saúde aos servidores municipais, levantada minutos antes, deve ser discutida na hora certa, mas lembrou que possui plano particular com abrangência nacional e, da última vez que precisou ir ao médico, esperou das 16h às 21h até ser atendido. “Esses dias, fizeram uma alaúza porque o atendimento no posto de saúde demorou dois minutos. Informem-se melhor antes de falar. E vamos agir para melhorar as coisas em vez de ficarmos somente no discurso”, criticou.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

3 × 4 =

%d blogueiros gostam disto: