Roberto Leitão poupa R$ 460 mil no primeiro trimestre

Postado por Ari Schneider  /   abril 28, 2017  /   Postado em Geral  /   Nenhum comentário

De janeiro a março deste ano, a gestão Roberto Leitão (PT) à frente da Câmara Municipal de Portão levou a uma economia aos cofres do Município na ordem de R$ 460.503,08. As medidas de economia, diz ele, se baseiam no fato de que a Prefeitura passa por um de seus piores apertos financeiros nesses 53 anos de emancipação política. “Avaliamos quais eram as despesas que poderiam sofrer algum corte sem prejudicar o andamento da Casa. Todos os contratos foram revistos e renegociados junto aos fornecedores. Aqueles que não tiveram margem ou interesse em diminuir os valores nos obrigamos a romper”, explica Leitão.
Segundo ele, a economia mais significativa vem da folha de pagamento. Em dezembro do ano passado, os vereadores aprovaram reduções de salário que entraram em vigor a partir de janeiro deste ano, gerando redução de despesas superior a R$ 350 mil/ano. “Pedimos a compreensão dos colegas para evitar a participação em cursos, que geram gastos com diárias, e temos sido atendidos neste sentido. Restringimos o uso do carro oficial e até linhas telefônicas foram reduzidas”. Até o final do ano, o objetivo dele é devolver aos cofres do Executivo mais de um milhão de reais.
Ao recapitular as principais ações da gestão da Câmara e do seu mandato, o petista salienta a relação direta e aberta com a comunidade, que busca conhecer as demandas sociais e, a partir delas, articular com o poder público as soluções. “Sei que muita coisa não depende de nós, enquanto Legislativo, resolvermos, como também sei que o prefeito tem seus limites por força de orçamento e de legislação. Mas nunca vou faltar com diálogo, boa vontade, interesse, transparência e franqueza, doa a quem doer. Para mim, defender os interesses do povo está acima de tudo”, pontua.
Entre os temas trabalhados nestes primeiros meses de governo, Leitão salienta o empenho para que o Hospital de Portão disponibilize atendimento pediátrico à noite; o esforço para que o serviço público municipal chegue com mais qualidade à rotina dos portonenses; o trabalho para que haja uma “geral” no sistema de esgoto do município, assim como a limpeza dos bairros; a implantação do sistema de videomonitoramento e cercamento eletrônico da cidade; a construção de capelas mortuárias públicas; a implantação do funeral social; e a mudança na legislação que rege a construção de novos loteamentos, para que o Município, em vez de áreas institucionais, receba como contrapartida recursos financeiros para investir em saúde, segurança e educação.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

onze + onze =

%d blogueiros gostam disto: