Professores de Novo Hamburgo rejeitam nova proposta de reajuste

Postado por Ari Schneider  /   Abril 23, 2015  /   Postado em @destaque-foto, Geral  /   Nenhum comentário

sindiprofNa tarde de quarta-feira (22), ocorreu a quarta rodada da Mesa de Negociações do salário do magistério de Novo Hamburgo. Cerca de 300 professores ocuparam a parte externa do Centro Administrativo Leopoldo Petry em ato público enquanto aguardavam a nova proposta do executivo.
A gestão reapresentou a proposta de reposição da inflação paga em duas vezes, mas com aumento de um por cento na primeira parcela, no mês de abril, 5% e uma segunda parcela de 3,16%. A categoria rejeitou por unanimidade em assembleia. Frente a isso, na segunda-feira (27), os professores farão uma mobilização a partir das 16 horas na Praça do Imigrante e depois seguirão para a Câmara de Vereadores. No dia seguinte, terça-feira, acontecerá uma paralisação a partir das 13 horas também na Praça do Imigrante. A paralisação do dia 28 ocorre na mesma data em que a quinta rodada da Mesa de Negociações acontecerá, e onde será definida a campanha salarial 2015.
“A proposta de pagamento da reposição da inflação em duas vezes, não será aceita sob nenhuma hipótese”, disse Andreza Formento, presidente do SindProfNH. Ainda sobre a mesa de negociações, Andreza disse que representantes do Executivo ameaçaram não realizar mais reuniões caso o SindProfNH venha se posicionando contra a gestão. “Isso acontece, pois estamos tendo uma maior adesão por parte da categoria. Nossa primeira mobilização contou com a presença de 40 professores em duas semanas já somos 300”, comentou a presidente do SindProfNH.
O Executivo, ainda segundo a presidente, ficou incomodado com as publicações feitas nas redes sociais do Sindicato, onde foram apresentados dados do portal da transparência que mostra que a reposição da inflação de 8,41% para um professor com carga horária de 20 horas seria de R$ 107,09 enquanto o de um secretário corresponderia a um aumento de R$ 799,84.
“Chega de sermos assediados por um governo que se diz democrático. Eles não respeitam nem a presença da imprensa. Impediram que membros da categoria participassem da mesa. Que democracia é essa? Nós continuaremos nos posicionando contra o autoritarismo dessa gestão. Nunca antes na história desse município fomos tão perseguidos e desrespeitados, mas nós não vamos nos curvar”, concluiu Formento. (Fonte: Imprensa SindProfNH)

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

15 − três =